João Pessoa 20/11/2018

Início » Notícias » Alvaro Dias: Centrão é a sustentação de 1 governo ‘corrupto e incompetente’

Alvaro Dias: Centrão é a sustentação de 1 governo ‘corrupto e incompetente’

‘Queremos substituir esse sistema’, disse Defendeu Moro para ministro da Justiça

Alvaro Dias participou de sabatina organizada pelo BTG Pactual

O candidato a presidente Alvaro Dias (Podemos) disse nesta 4ª feira (8.ago.2018) que a coligação do Centrão representa a sustentação de 1 governo “corrupto e incompetente”.  Ele denominou o acordo entre os partidos de “arca de Noé”.

“Se a gente não substituir esse sistema, ele vai continuar produzindo novos barões da corrupção”, afirmou.

O candidato participou em sabatina com os candidatos à Presidência promovida pelo BGT Pactual. Outros 3 candidatos a presidente também participam nesta 4ª: Geraldo Alckmin (PSDB), que já falou, Ciro Gomes (PDT) e Henrique Meirelles (MDB).

Questionado se teme atrapalhar a candidatura de Alckmin e impulsionar candidaturas de “áreas consideradas mais extremas”, Alvaro Dias afirmou que seu objetivo é mesmo atrapalhar e romper com o sistema.

“Quer dizer que é que estou atrapalhando o Centro? Não, eu não estou atrapalhando o Centro. Eu quero atrapalhar a arca de Noé porque, na verdade, essa arca de Noé tem 1 objetivo, que é sustentação desse sistema que nós queremos substituir”, afirmou.

Segundo Alvaro Dias, suas propostas consistem em romper com o sistema de privilégios e de loteamento do governo para ter apoio. Ele afirma que suas indicações aos ministérios serão técnicas.

MORO COMO MINISTRO

Entre suas escolhas técnicas para cargos nos ministérios, Alvaro Dias afirmou que, se eleito, o juiz Sérgio Moro será o seu ministro da Justiça. “O convite já foi feito e aceito”, afirmou. Moro é responsável pela Lava Jato na Justiça do Paraná.

O candidato disse ainda que convidou os juristas Miguel Reale Junior, Modesto Carvalhosa e Rene Dotti para assumir outros órgãos. Os 3 contribuem na formulação de seu programa de governo.

Alvaro Dias fez 1 discurso em defesa da Lava Jato e de que todos “sejam iguais perante a lei”. Para o candidato, não há seletividade nas investigações conduzidas pela PF (Polícia Federal) ou pelo MPF (Ministério Público Federal), mas há na legislação, uma vez que estabelece o foro privilegiado.

IMPULSIONAMENTO ECONÔMICO

O candidato do Podemos afirmou que para fazer o Brasil voltar a crescer e ter produtividade, sua gestão criará 1 sistema de limitador de gastos emergenciais de 10% ao ano, acabando com o Teto dos gastos por 20 anos.

Em conjunto com a limitação, fará reformas estruturais: política, previdenciária, no sistema tributário e federativo.

“Essa política do teto dos gastos esbarra na ausência de reformas estruturais que não foram realizadas, por essa razão, há a necessidade desse tratamento de choque com corte emergencial de 10%. No 2º ano, 1 ajuste estrutural, com a justificativa das despesas em todas as áreas. Isso porque há 1 desperdício de mais de 10%, seguramente, em todas as áreas, com isso nos também estabeleceremos 1 corte de 10%”, afirmou,

Segundo o candidato, a proposta eliminará R$ 139 bilhões de gastos no 1º ano e no 2º fará com que o país caminhe para o superávit.

Sobre taxação de lucros e dividendos, Alvaro Dias diz ser contra, pois, segundo ele, “vai contra a mão do propósito de simplificar o modelo tributário”. A intenção do candidato é criar 1 modelo tributário em que haja mais tributação sobre a maior renda e menor tributação no consumo, proporcionando “a distribuição de renda”.

Poder360