João Pessoa 22/06/2018 07:30Hs

Início » Brasil » Cansados de promessas, agricultores enchem Brasilia de caveiras

Cansados de promessas, agricultores enchem Brasilia de caveiras

 

Cansados de ver seus deputados e senadores conversando muito e pouco fazendo, agricultores nordestinos invadiram Brasilia nesta terça-feira e espalharam esqueletos de animais mortos pela seca em frente ao Palácio de dona Dilma. Enquanto na Paraíba, por exemplo, deputados fazem excursão de suspeitoso resultado às áreas da seca, os atingidos pela estiagem vão ao local onde está a solução do problema cobrar providências. Eles, claro, foram recebidos pela tropa de choque, armada até os dentes, conforme mostrou a televisão. Sobre isso determinados escribas, empenhados em agradar quem tem poder, silenciaram, mas o Blog do Tião segura a peteca e vai em frente mostrando a cara envernizada de certos políticos que não honram o mandato a eles conferidos pelo povo.

Em protesto por perdão de dívidas e linhas de crédito para inadimplentes, agricultores do Nordeste espalharam carcaças de animais mortos e fecharam a pista na porta do Palácio do Planalto por mais de quatro horas.

Além da segurança da Presidência da República, 180 policiais militares foram mobilizados para evitar que o grupo de cerca de 150 agricultores nordestinos entrasse na sede do Executivo.

Houve empurrões e muito bate-boca. O agricultor alagoano Manoel Alves Araújo, 62, passou mal, desmaiou e precisou ser carregado por policiais.

Por volta das 16h, os manifestantes decidiram desocupar a pista e voltar para a Praça dos Três Poderes para que 11 representantes fossem recebidos pelo ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência da República).

Enquanto os agricultores subiram para a reunião, representantes das Centrais Sindicais chegaram gritando ao Palácio e foram impedidos de entrar.

Representantes de movimentos indígenas, por sua vez, também tentam entrar no Palácio para pedir demarcação de terras no Mato Grosso. Vestindo trajes típicos, eles dançam na entrada do estacionamento principal

Tião Lucena