João Pessoa 23/05/2018 10:48Hs

Início » Brasil » CPI da Petrobras decide convocar Vaccari, tesoureiro do PT

CPI da Petrobras decide convocar Vaccari, tesoureiro do PT

O depoimento dele deverá ser agendado para a segunda semana de abril, quando a CPI já vai ter ouvido todos os envolvidos marcados

Vaccari netoIntegrantes da CPI da Petrobras entraram em acordo para aprovar na tarde desta terça-feira (24/3) a convocação do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, para depor à comissão que investiga desvios de corrupção na estatal. O depoimento dele deverá ser agendado para a segunda semana de abril, quando a CPI já vai ter ouvido todos os envolvidos marcados. Além da oitiva, os membros devem aprovar um bloco de requerimentos que pedem quebras de sigilos telefônico, bancário e fiscal de citados na investigação. A sessão será às 14h30.

Para a próxima quinta-feira (26/3), a comissão pretende ouvir a ex- presidente da estatal Graça Foster. Ela vai substituir o representante da holandesa SBM Offshore no Brasil, Julio Faerman, que estava previsto para prestar esclarecimentos na quinta, mas está morando nos Estados Unidos e ainda não foi localizado pela comissão. O requerimento para ouvir Foster foi aprovado na primeira leva de pedidos, na primeira sessão da CPI.

A comissão cogitou convocar o doleiro Albeto Youssef para depor na quinta-feira, mas pretende, primeiro, aguardar pela resposta de Graça Foster. Há uma suspeita de que ela estaria doente, o que impossibilitaria a oitiva. Para convocar Youssef, é preciso pedir autorização ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações. Além disso, a comissão precisa convocá-lo 48 horas antes da oitiva.

O deputado Ivan Valente (PSol-SP) defendeu, na reunião da CPI na manhã desta terça-feira, a convocação do delator Julio Camargo, do operador Fernando Soares (o Baiano) e Jayme Oliveira (o Careca). “Mas não há interesse de peedebistas de trazer os operadores neste momento”, alegou Valente. O deputado também afirmou que vai cobrar na sessão da CPI da Petrobras desta tarde uma explicação sobre a contratação da empresa Kroll, que vai investigar os desvios da Petrobras para a comissão de inquérito da estatal.

A comissão não fechou acordo para convocar a esposa do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque. O relator Luiz Sérgio (PT) considerou o pedido para ouvi-la como “tortura”, defendendo que ela não teria nada a acrescentar à comissão. “Em relação ao Fernando Baiano e ao policial Jayme, o que ocorre é que eles parecem como operadores. Então, se for para convidá-los, vamos convidar todos aqueles que aparecem como operadores”, alegou. .

Também está prevista a oitiva do ex-gerente-geral de Implementação de Empreendimentos da Petrobras, Glauco Colepicolo Legati. Até o final do ano passado, Legati também estava à frente da gerência-geral da obra da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Ele foi afastado da função após investigações conduzidas pela própria estatal sobre o envolvimento de funcionários em irregularidades nos projetos das áreas de Engenharia e Abastecimento. Ano passado, Legati não compareceu à CPI mista da Petrobras, justificando a ausência por um atestado médico que constava hipertensão.

Para o início de abril, a previsão da comissão é ouvir o novo diretor de Gás e Energia da Petrobras, Hugo Repsold. O depoimento dele será dia 7 de abril, terça-feira, porque na quinta-feira da Semana Santa (2/4) não haverá sessão da CPI.

Correio Braziliense