João Pessoa 21/06/2018 23:36Hs

Início » Brasil » Público lamenta morte de Zé Alfredo em ‘Império’, mas elogia final surpreendente

Público lamenta morte de Zé Alfredo em ‘Império’, mas elogia final surpreendente

morte de zeDe nada adiantaram os panelaços, chiliques e abaixo-assinados: Aguinaldo Silva matou mesmo José Alfredo (Alexandre Nero) no último capítulo de “Império”, na noite desta sexta-feira, como adiantou a colunista Carla Bittencourt em 4 de março. E, danado que é, o autor ainda transformou o homem de preto em fantasma.

— O comendador foi a alegria da novela. O povo gostou dele porque era um homem que comia buchada de bode. Não era qualquer um! E o Nero trabalha muito bem. Soube representar o nordestino. Fiquei muito triste com a morte dele, mas gostei que tenha virado fantasma. Vou até comer buchada de bode em sua homenagem — brincou a cearense Delzuite Matias, de 64 anos, uma das pessoas que lotaram o quiosque Globo, na Praia de Copacabana (Zona Sul do Rio), para assistir ao fim da novela.

Já o pintor Washington Melo, de 40 anos, ficou bem decepcionado com o desfecho do personagem:

— Ele deveria ficar vivo e cuidando da família. Afinal, sempre fez isso. Mas tenho que admitir que os atores foram excelentes. Destaque para Lilia (Cabral, a Maria Marta) e para Nero.

No desfecho da trama, Zé Alfredo foi com seu fiel escudeiro Josué (Roberto Birindelli) salvar a filha Cristina (Leandra Leal) das mãos de Silviano (Othon Bastos), Maurílio (Carmo Dalla Vechia) e José Pedro (Caio Blat), seu próprio filho. Numa sequência de prender a respiração, o comendador é quase baleado por Maurílio, mas mata o ex-amante de Maria Marta. Silviano, que arquitetou todo o plano contra o homem de preto, é morto em seguida pelas mãos de Josué. Após quase atirar contra o próprio filho, Zé tem uma briga feia com Zé Pedro e decide partir com Josué e Cris. Mas leva um tiro pelas costas e cai sem vida.

As cinzas de Zé Alfredo são jogadas no Monte Roraima pelas mulheres de sua vida, Marta, Cristina, Isis (Marina Ruy Barbosa) e Maria Clara (Andreia Horta). Após oito anos, a família se reúne para uma foto e, da janela da mansão, eis que surge o fantasma do comendador, alisando o bigode, marca do personagem durante toda a novela.

— Fiquei muito frustrada com a morte dele, mas foi um final diferente. Tinha a expectativa de que acontecesse algo, mas valeu — elogiou a blogueira Thainá Sodré, de 21 anos, choramingando no ombro do marido, o programador Frederick Silva, de 23.

— Achei o final inovador. E a ideia da foto foi bem legal! Só queria ele vivo — ponderou o programador.