João Pessoa 27/05/2018 21:32Hs

Início » Brasil » RJ, MG e SP fecham acordo para enfrentar crise hídrica na região sudeste

RJ, MG e SP fecham acordo para enfrentar crise hídrica na região sudeste

Estados decidiram pela transposição do Paraíba do Sul

paraiba águaUm acordo com o objetivo de reduzir os impactos da crise hídrica na região sudeste foi fechado na manhã de hoje entre os governadores do São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Ficou decido que, até o dia 28 de fevereiro, os estados devem apresentar propostas para o enfrentamento da crise hídrica. Geraldo Alckmin (PSDB-SP), Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ) e Alberto Pinto Coelho (PP-MG) deverão investir em obras de infraestrutura, todas com o consentimento dos governos dos três estados e de estudos técnicos que calculem os impactos ambientais da intervenção. Para cada obra feita, deverá ter compensação ambiental. A decisão foi anunciada hoje (27) pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, após a audiência de mediação com os governadores dos três estados.

Também foi acordada a transposição do rio Paraíba do Sul, que abrange os três estados. A proposta do governo de São Paulo não foi bem recebida, na ocasião, por Pezão. Contudo, após a reunião de hoje, os rumos da discussão mudaram. O Paraíba do Sul abastece a região metropolitana do Rio e outros municípios vizinhos, sendo a principal fonte de abastecimento do estado.Pezão (RJ) Geraldo Alckmin (SP) e Alberto Pinto Coelho (MG) celebram acordo para transposição

 

O ministro Luiz Fux explicou que os estados já estão autorizados a fazer licitações e obras necessárias ao implemento do acordo a ser apresentado. “Já há um consenso, os trabalhos desse acordo técnico já estão em conclusão e cada estado vai fazer as obras necessárias dentro das suas peculiaridades e características. As obras podem começar antes de fevereiro, funcionando de acordo com a lei de licitações. Não é solução de uma questão só imediata, é a solução prospectiva do problema”, disse o ministro.

Alckmin se disse “confiante” e mostrou satisfação com as decisões tomadas. “Temos até fevereiro para arrematar essas garantias para o momento e para o futuro. Reunião muito proveitosa, decisão muito importante. Todos juntos podemos avançar muito mais num conjunto de obras que serão muito positivas”, disse.

Pezão garantiu que o acordo não prejudicará nenhuma das partes e também se mostrou satisfeito. “Os três estados chegaram a um consenso e esse prazo é suficiente. É importante a gente ter a solidariedade dos três entes federativos. Ninguém quer prejudicar nenhum estado. É ter as garantias para o futuro, e nós temos certeza que desse limão saiu uma grande limonada”, falou o governador do Rio.