Câmara de Santa Rita em sessão especial comemora “ Dia Internacional da Mulher”

IMG_20150313_104849960[1]Em sessão especial realizada na manhã de sexta-feira (13), a Câmara Municipal de Santa Rita comemorou o dia 08 de março “Dia Internacional da Violência Contra Mulher” e foi cobrado pelos Movimentos Sociais e Ong’s, em defesa da Mulher a Secretaria Extraordinária de Políticas públicas da Mulher, pelo qual não possui um espaço físico para atende-las e nem tão pouco um secretário da pasta para discutir uma pauta extensa com temas relevantes da mulher em geral.

Com plenário da Câmara Municipal lotado, o presidente da Câmara Anésio Miranda coordenou os trabalhos na mesa com o vereador Sebastião Bastos autor da propositura, além da vereadora Vanda Vasconcelos, os secretários (a) Finanças e Educação, e da Polícia Militar. O plenário da casa de Antônio Teixeira contou coma presença de vereadores (a) Jozefa Mariano, Ivonete Virgínio e Célio Rufino, Associações em defesa das Mulheres, Ong’s, Flor Mulher, Sindicato dos Servidores- Sinfesa, professoras, Terreiro de Mãe Izabel- Mulheres de Fevereiro, Oficial e graduado representando as policiais mulheres do 7º Batalhão de Polícia Militar, Grupo de Mulheres Negras – Bamidelê, Associação Afro Cultural, Grupo de Mulheres Maria Quitéria, Funcionários da Indústria Alpargatas, esposas de parlamentares, funcionárias da Câmara Municipal e representa da coordenadoria das mulheres do estado além da sociedade em geral.

O presidente da Câmara Municipal realizou a abertura da sessão especial alusiva ao dia internacional contra a violência contra mulher, em seguida abriu o debate entre os interlocutores para discutir as problemáticas contra violência da mulher.

A Vereadora Vanda (PT do B), falou da felicidade de mais uma vez está no parlamento comemorando mais um data histórica e reivindicando políticas públicas para que vocês mulheres exigissem pelo o menos o básico que será de grande valia, com a instalação da secretária extraordinária da mulher vai servir de assistência e acima de tudo políticas públicas para as mulheres implementar a população feminina do nosso município.

“A vereadora aconselhou a primeira dama Vera Lima que nomeasse uma pessoa na secretaria que fosse ligada aos movimentos sociais ou das Ong’s, que lutam para programar as políticas públicas para as mulheres. Vanda Vasconcelos cobrou também os recursos que entram na ação social e que não são utilizados nessas políticas. A vereadora falou ainda das dificuldades no parlamento das diferenças de ideias entre parlamentares tem prejudicado o povo e que se tem pensar no coletivo com o propósito das mulheres, que não existe assistencialismo para realizar o desenvolvimento social de nosso município, ressaltou ainda que existe pedras de tropeços que estão impedindo a administração no desenvolvimento e isso não é bom, frisou a vereadora Vanda.

A representante dos grupos dos Bamidelê de mulheres negras Marli Soares lamentou que as políticas de ação em favor da defesa das mulheres estão paradas em nossa cidade e não tem como visualizar os avanços na saúde da mulher, educação e acima de tudo a violência que os homens insistem em cometer contra as mulheres, mesmo através de avanços da política do PT que nos trouxe política de investimentos nesse setor mais é preciso que a política acontece no município,” é preciso institucionalizar essa secretaria da mulher, 80 % da população de Santa Rita são negras e por que não estão aqui hoje?” É preciso que eles sintam os investimentos chegando as pessoas, isso é uma corrente que ultrapassa barreiras exemplificando a quilombolas e acima de tudo vencer o preconceito que são os setores de base que já possui lei, e as demandas das mulheres são muitas, e a prefeitura tem que estar interligada com o movimentos, é preciso sair desse comodismo e colocar para funcionar criar e incentivar as políticas públicas para os negros os quais em Santa Rita está engessada, afirmou Marli Soares.

A 1ª tenente Mirelli do 7º Batalhão de Polícia Militar que se sentia muito feliz por uma cidade muito bem assessorada e representada por mulheres que sabem o quer como é o grupo Flor Mulher, que é preciso implantar a secretaria da mulher, que foi visível na sessão especial, será essencial para o desenvolvimento das políticas públicas das mulheres, são pessoas preparadas de movimentos e Ong’s. Mirelli falou dos avanços das políticas principalmente para as mulheres gestantes policiais e de sua intelectualidade na instituição ocupando os espaços que tem ganhado muita força pela sua competência e crescendo a valorização da mulher.

Tenente Mirelli afirmou ainda em relação ao número crescente de agressões ainda é grande por que antes não existia nem Lei e nem tão pouco delegacias específicas e que as prefeituras vêm implantando e interligando com outros órgãos de apoio que se faz necessários denunciar o agressor e as mulheres ainda esconde como se fosse algo normal dentro do relacionamento afirmou a oficia-la Mirelli.

Por Fim, a primeira Dama Vera Lima, no final da sessão especial avaliou como muito positiva pelo empenho e luta das mulheres que implementar políticas sociais, a primeira dama se comprometeu de no mínimo 30 dias nomear uma mulher que possua um perfil para a secretária e que já vem organizando para o funcionamento alguns dias, os quais as mulheres ao término da sessão sugeriram a Vera Lima que a escolha para a secretaria da mulher fosse uma mulher ligada aos Movimentos e Ong’s.

IMG_20150313_105345928[1]

IMG_20150313_104701546[1]

IMG_20150313_105110598[1] IMG_20150313_105122409[1]

IMG_20150313_104932932[1]

IMG_20150313_104436236[1]IMG_20150313_111244119[1]

IMG_20150313_110024244[1]

IMG_20150313_105822431[1]

IMG_20150313_111142146[1]IMG_20150313_103858088[1]

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente