João Pessoa 22/04/2018 16:10Hs

Início » Câmara em foco » Acusado de estupro coletivo em Queimadas vai para o semiaberto

Acusado de estupro coletivo em Queimadas vai para o semiaberto

Decisão foi tomada nessa quinta-feira, pela Justiça, no Fórum Criminal de João Pessoa

Diego Rego Domingues, um dos condenados pelo estupro coletivo de cinco mulheres e assassinato de duas delas em 2012, no município de Queimadas, vai cumprir pena no regime semiaberto. A decisão foi tomada nessa quinta-feira (12), pela Justiça, no Fórum Criminal de João Pessoa.

Condenado a 26 anos e seis meses de prisão, Diego Domingues passou cerca de cinco anos em regime fechado, no Presídio PB 1, na Capital. Agora, ele será transferido a Penitenciária de Segurança Média, em Mangabeira, onde cumprirá pena no regime semiaberto.

“A família esta revoltada por passar anos de luta para que os réus fossem condenados e, na visão deles, a Justiça concedeu regalia. Eles ainda estão pensando se vão tentar alguma medida jurídica contra a decisão”, informou a repórter Mayara Medeiros, da TV Correio em Campina Grande.

Caso Queimadas

O caso que ocorreu em 12 de fevereiro de 2012 resultou nas mortes de duas vítimas, a professora Isabela Pajuçara Frazão Monteiro, de 27 anos, e a recepcionista Michelle Domingues da Silva, de 29 anos, que foram assassinadas por terem reconhecido os agressores. O caso ganhou repercussão nacional.

O caso do estupro coletivo foi desaforado da comarca de Queimadas, após solicitação do Ministério Público e da defesa do acusado, acatado em decisão da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba, que entendeu, por unanimidade, que essa determinação permitirá uma decisão imparcial por parte do Júri.

Na época, o juiz da 1ª Vara mista da comarca de Queimadas, Antônio Gonçalves Ribeiro, declarou que o desaforamento foi uma decisão justa, por se tratar de um caso muito “clamoroso”, que tinha animosidade da população, com vítimas que eram da cidade.

*Com informações de Mayara Medeiros, da TV Correio