João Pessoa 28/05/2018 05:04Hs

Início » Câmara em foco » Interrogatório de Berg Lima pela Comissão Processante da Câmara é adiado para quinta-feira

Interrogatório de Berg Lima pela Comissão Processante da Câmara é adiado para quinta-feira

Berg Lima foi preso no mês de julho após ser flagrado em vídeo recebendo dinheiro de um empresário fornecedor da prefeitura

Berg foi preso em julho quando supostamente tentava receber propina de um empresário (Foto: Divulgação)

Foi adiado para a próxima quinta-feira (14) o interrogatório do prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, à Câmara Processante. Ele é denunciado por suposto recebimento de propina de um empresário da cidade e corre o risco de perder o mandato. O presidente da Comissão, vereador Jeferson Kita (PMDB), acredita que o relatório  da comissão aporte no plenário da Casa para decidir sobre a cassação ou não do prefeito afastado em até 15 dias.

Além de Kita, a comissão é composta pela vereadora Dedeta e pela vereadora França, que é a relatora na comissão. A denúncia contra Berg foi oferecida pelo vereador Adriano Martins foi recebida por unanimidade de votos dos vereadores.

Berg Lima foi preso no mês de julho após ser flagrado em vídeo recebendo dinheiro de um empresário fornecedor da prefeitura. O dinheiro seria proveniente de propina. Após cinco meses preso no 5º Batalhão da Polícia Militar, em João Pessoa, Berg Lima foi libertado graças a um habeas corpus concedido pelo Superior Tribunal de Justiça. O prefeito, no entanto, foi impedido de retornar ao cargo.

O advogado Raoni Vita, que atua na defesa de Berg Lima, garantiu que ele estará presente na quinta-feira, após todas as testemunhas serem ouvidas. Ele ainda apostou que o prefeito afastado conseguirá retomar o mandato, após as provas apresentadas hoje pelas testemunhas de defesa.

“Foi uma audiência crucial para a defesa descaracterizar a acusação. Todas as testemunhas comprovaram com documentos que o empresário pediu um empréstimo a Berg. Estamos confortáveis com todo o arcabouço documental”, disse.

Raoni Vita afirmou ainda que não há motivos para o afastamento de Berg Lima da gestão, pois, segundo ele, não há argumentos cabíveis para o fato.

ClickPB