João Pessoa 25/05/2018 22:43Hs

Início » Câmara em foco » Vereador revela que foi procurado para retirar assinatura da CPI da Lagoa e deixa cargos à disposição de Cartaxo

Vereador revela que foi procurado para retirar assinatura da CPI da Lagoa e deixa cargos à disposição de Cartaxo

Felipe Leitão afirmou também que foi questionado pelo líder do governo, Marco Antônio (PPS), sobre sua assinatura na CPI.

Felipe-Leitão-2O vereador Felipe Leitão revelou nesta quarta-feira (9) que foi procurado por interlocutores do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) para que ele retirasse seu nome do pedido para instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que visa investigar supostas irregularidades nas obras da Lagoa. O parlamentar garantiu que não irá recuar e deixou à disposição os cargos que indicou no governo.

“Um intermediário do governo municipal me ligou e eu coloquei meu cargo à disposição quando ele me pediu para retirar a assinatura. Quem me conhece sabe que nunca fui de descumprir compromisso. Tenho a minha conduta e nunca irei retirar. Se o prefeito assim quiser, já coloquei os cargos à disposição, a bola está com ele”, disse.

Felipe Leitão afirmou também que foi questionado pelo líder do governo, Marco Antônio (PPS), sobre sua assinatura na CPI.

“Eu disse a ele que estava dando a oportunidade do prefeito esclarecer a toda população de João Pessoa o teor do parecer da Procuradoria-Geral da União que aponta indícios de irregularidades nas obras da Lagoa”, falou.

Dez vereadores, sendo cinco integrantes da situação pediram a abertura das investigações contra a gestão de Cartaxo, baseados em relatório da Controladoria Geral da União (CGU) que apontou que o material retirado da Lagoa que estava depositado no aterro não alcançava a cota superior da borda do talude do dique, o que seria indício de que o volume de material retirado foi menor que o calculado para o pagamento.

A fiscalização teve como objetivo analisar doze ações de governo que utilizaram R$ 463,8 milhões em recursos federais e os trabalhos de campo foram executados no período de 17 de agosto a 14 de setembro. Foram apontadas irregularidades nos procedimentos licitatórios, como direcionamento, superfaturamento e sobrepreço.

Blog do Gordinho