João Pessoa 17/07/2018 17:13Hs

Início » Câmara em foco » Vereador sugere auditoria na prefeitura de Bayeux para ver o tamanho da herança maldita deixada por gestores

Vereador sugere auditoria na prefeitura de Bayeux para ver o tamanho da herança maldita deixada por gestores

A população deve tomar conhecimento do tamanho do rombo deixado por Berg Lima e Luis Antonio que cometeram os mesmos crimes de gestão pública e que inviabilizou o crescimento da cidade.

O vereador socialista Jefferson Kita (PSB), sugeriu ao prefeito interino da cidade de Bayeux-PB, Mauri Batista o popular Noquinha na sessão ordinária desta terça-feira (17), que fosse realizada uma autidoria nas contas da prefeitura devido a instabilidade política criada na cidade e de uma herança maldita deixada pela forma dos ex-gestotres afastados por corrupção governar a cidade, que levou aos caos político e administrativo no município, “temos que levar ao conhecimento da população o tamanho do rombo deixado pelos ex-gestores que inviabilizou a capacidade de investimento na cidade”, sugeriu o vereador socialista kita.

“Bayeux é uma cidade díficil de ser administrada e possui 100 mil habitantes com uma receita que não acompanha o tamanho do crescimento, e como muita complexidade e encontrar a cidade como o novo prefeito Noquinha encontrou, quase com duas folha de pagamntos em atraso, é muito díficil administrar, é preciso tempo, além uma prefeitura com o limite prudencial que é de 54% e o comprometimento da folha estava estourado em 80% , por isso, que a gestão pública de Bayeux estava ingovernavel que arrecada R$ 10 milhões de receita para cumprir uma de R$ 8 milhoes com a folha de pessoal que tirou toda a capacidade de investimentos na cidade”, declarou vereador Jefferson Kita.

“O intreresse público visa a melhoria dos serviços públicos para benefciar à população, é diferente do privado que viza o lucro, “é preciso contrariar interesses e o prefeito Noquinha tem uma tarefa de trabalhar enxugando as dívidas que encontrou na folha de pagamento com altos salários” que muitos deles não chegavam a dar expediente, que é preciso essa auditoria que vai detectar o rombo e o tamanho nas contas e tudo de ruim que aconteceu na gestão, e mostrar a população o modelo da gestão do prefeito e seu vice afastados que pregava uma coisa e fazia outra diferente, que será preciso meses para o novo prefeito Noquinha regularizar a situação financeira e caótica que encontrou a cidade”, defendeu o vereador Jefferson Kita.

Jefferson Kita ressaltou ainda que em oito meses da gestão tucana Luis Antonio Bayeux herdou uma herança maldita e disse ainda a gestão do prefeito Noquinha está a frente há poucos mais de 25 dias e está fazendo um governo de coalisão  aproveitamento de algumas pessoas que são técnicos outras do  quadro da prefeitura além de cargo essenciais e com indicações políticas cpara formar uma base sustentável para melhoria da cidade, é tanto que os vereadores se reuniram e visitamos o governo do estado da Paraíba para que nos ajudássemos no que for possível”, finalizou o vereador socialista Kita.

Lamartine do Vale