João Pessoa 22/04/2018 16:17Hs

Início » Chamadaum » Dupla Couto-Coutinho ameaça o comando de Cartaxo no PT; prefeito começa a dar sinais de ‘angústia’

Dupla Couto-Coutinho ameaça o comando de Cartaxo no PT; prefeito começa a dar sinais de ‘angústia’

Cresce a cada dia a tensão entre os filiados do Partido dos Trabalhadores na Paraíba

No mês de novembro, o PT realizará em todo Brasil o seu PED (Processo de Eleições Internas) e, posteriormente, iniciará as suas definições sobre as alianças para as eleições de 2014.

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, que desde janeiro tem sido o grande árbitro de todo os lances petistas na Paraíba, não esconde as suas dificuldades para unir os diversos agrupamentos que formam a militância do PT no Estado.

Cartaxo acompanha a briga entre os companheiros sem tomar partido para nenhum dos lados, mas nãoconsegue debelar o incêndio.

Aliados de todas as tendências do partido já demonstram uma grande frustração com a postura inerte de Cartaxo e pressionam o prefeito a tomar uma posição para resolver as contendas e apagando as labaredas que incendeiam o PT.

Na busca do diálogo permanente pela unidade interna no processo que escolherá a nova direção no Estado, Cartaxo tem preferido abafar os duros embates internos da sigla. Um exemplo disso foi a lavagem de roupa suja nos últimos meses entre o presidente estadual Rodrigo Soares e o deputado estadual Anísio Maia, que se tornaram inimigos pessoais.

Há poucos meses, Rodrigo teria supostamente enviado um pesado dossiê para a sede da Executiva Nacional do partido e endereçado aos gabinetes de grandes líderes da legenda em Brasília, contendo gravações e fac-símiles dematérias jornalísticas em que o “colega” Anísio Maia detonava a atuação do governo Dilma Rousseff na Paraíba.

O “dossiê Soares”, como foi denominado, teria como objetivo destruir o prestígio de Anísio junto ao governo federal, enfraquecendo-o No PED de novembro. Atualmente, Maia detém grandes espaços em Brasília a partir da Secretaria Nacional da Pesca. Rodrigo, no entanto, nega as ilações sobre o dossiê.

Anísio Maia, que também é líder da oposição na Assembléia Legislativa,  recentemente fez graves acusações contra Rodrigo, dando conta que vários diretórios do PT no interior da Paraíba teriam “colocado placa de vende-se” para os prefeitos que quisessem trocar o apoio da legenda por cargos nas gestões.

Além do atual presidente, Rodrigo Soares, e do próprio deputado Anísio Maia, o PT conta hoje com outros pré-candidatos à presidência da Executiva Estadual, a exemplo de Giucélia Figueiredo, Charliton Machado, Frei Anastácio e Luiz Couto.

Enquanto as vísceras da agremiação vão sendo expostas entre os aliados do prefeito Luciano Cartaxo, quem assiste a briga de camarote é o governador Ricardo Coutinho (PSB). Com grande interesse na disputa interna do PT, o socialista articula emplacar o deputado federal Luiz Couto como novo presidente da legenda no Estado. Caso vencedor, Couto seria uma peça fundamental para o projeto de reeleição de Ricardo.

Tumultuaria muito a conjuntura de 2014 e tiraria do governador a “dependência” do apoio do PSDB e do senador Cássio Cunha Lima para a sua reeleição. Em contrapartida, o socialista estenderia o seu palanque para ajudar os petistas na eleição presidencial.

O fato é que, devido ao forte apoio do governador Ricardo Coutinho, a candidatura de Luiz Couto cresce a cada dia no PT da Paraíba. A postulação já representa uma grande ameaça ao projeto dos ‘irmãos Cartaxo’ e seus aliados no comando do partido.

Com uma eventual vitória de Couto, não só Ricardo Coutinho, mas Estela Bezerra também ganharia muita musculatura em detrimento das perdas de Luciano Cartaxo. Ambos devem polarizar a eleição de João Pessoa em 2016.

O cenário do PT, que parecia moleza até o despertar da dupla Couto-Coutinho, agora é perigosíssimo para o futuro do prefeito de João Pessoa, que começa a dar sinais de ‘angústia’. Assim como os adversários do Santos na década de 60 era atemorazidos pela dupla Pelé-Coutinho, o ‘botafoguense’ Luciano Cartaxo agora teme a força e a habilidade da dupla Couto-Coutinho.

Opine no espaço destinado aos comentários.

PB Agora