João Pessoa 23/04/2018 23:21Hs

Início » Chamadaum » Petrobras confirma estudos para alternativas de transporte de combustível por rodovias na Paraíba

Petrobras confirma estudos para alternativas de transporte de combustível por rodovias na Paraíba

universidade-petrobras-predio-rio-de-janeiro-20121127-0068-size-598A Petrobras afirmou nessa quarta-feira (24), em nota enviada à reportagem, que está avaliando com as distribuidoras as opções para o abastecimento de combustível no Estado, seja via marítima e/ou rodoviária, considerando também outras origens – atualmente o combustível chega à Paraíba através do Porto de Cabedelo.Desta forma, o posicionamento da estatal ainda deixa em aberto a possibilidade de que os procedimentos de recebimento e distribuição de combustível sejam concentrados em Suape, em Pernambuco, como foi cogitado pelo Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Derivados de Petróleo (Sindipetro-PB), na última semana.

No mesmo comunicado, a Petrobras diz que “não existe um plano de desativação da tancagem no Porto de Cabedelo”, embora esteja avaliando as opções de suprimento para o Estado. A estatal nega, mas o presidente do Sindipetro-PB, Omar Hamad Filho, afirmou que o Estado já sofreu redução de 50% na oferta dos derivados de petróleo. Isso porque a Petrobras estaria realizando um corte de gastos que concentraria o abastecimento e a distribuição de combustíveis no entreposto pernambucano.

De acordo com o deputado Trócolli Júnior, que formará na Assembleia Legislativa uma comissão para debater o caso, o prejuízo pode ser de aproximadamente R$ 300 milhões para o Estado, caso o reordenamento seja realmente confirmado.

A Companhia Docas da Paraíba indicou que solicitou explicações técnicas à Petrobras sobre o caso, mas ainda não recebeu um posicionamento oficial. A assessoria de imprensa do órgão destacou ainda que o Porto segue recebendo normalmente as embarcações da companhia, com uma média de um navio por semana – o último descarregou 17,5 mil toneladas de derivados de petróleo. O Porto de Cabedelo é responsável pelo abastecimento de 80% da Paraíba e a movimentação de combustíveis (gasolina álcool e diesel) corresponde a 42% das atividades do Porto.

Prefeitura quer reunião

A Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Cabedelo afirmou também que não recebeu nenhum comunicado oficial sobre o suposto plano da Petrobras para suspender as atividades no porto paraibano. No entanto, a Prefeitura adiantou que vai propor uma reunião com o Governo do Estado e a Companhia Docas para discutir a questão, que “poderia causar um considerável prejuízo para a arrecadação do Município e do Estado”.

Conforme apurou a reportagem, os postos de João Pessoa não estão sofrendo desabastecimento, contrariando a informação de um possível colapso divulgado pelo presidente do Sindipetro-PB.

Portal Correio