João Pessoa 21/06/2018 00:54Hs

Início » Cidades » Após ação da PM com três mortos, homens tentam incendiar ônibus no Pero Vaz

Após ação da PM com três mortos, homens tentam incendiar ônibus no Pero Vaz

Bandidos foram impedidos pela polícia e roubaram as chaves do veículo

Na tarde desta terça (10), criminosos tentaram incendiar dois ônibus no final de linha do bairro de Pero Vaz. Policiais da 37ª Companhia Independente da PM (CIPM/Liberdade) foram acionados e conseguiram evitar que os veículos fossem incendiados.

Os criminosos fugiram levando as chaves dos coletivos. Policiais militares continuam no local aguardando a remoção dos ônibus e buscando os suspeitos.

Comérico segue fechado após ação de bandidos no Pero Vaz (Foto: Milena Teixeira/CORREIO)

A Polícia Militar reforçou o policiamento com o apoio de equipes da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT/ Rondesp BTS), do Pelotões de Emprego Tático Operacional (Peto) da 16ª CIPM (Comércio) e da 17ª CIPM (Uruguai).

O incidente teria acontecido em represália a uma ação da Polícia Militar ocorrida na tarde de ontem (9) no bairro. Equipes das Rondas Especiais (Rondesp) abordaram três homens na Rua Guatarana após denúncia de um grupo andando armado no local. O trio reagiu atirando, de acordo com corporação.

Atingidos, os suspeitos foram socorridos mas não resistiram. Com os homens foram apreendidos uma pistola calibre 9mm (uso restrito das Forças Armadas e Polícia Federal), uma pistola calibre 380, um revólver calibre 38, munições e porções de maconha, crack e cocaína. Outros integrantes da quadrilha ainda são procurados.

Criminosos fugiram com as chaves de dois ônibus após não conseguir incendiar os veículos (Foto: Divulgação)

Segundo Dennys Paim, presidente da Associação Geral dos Taxistas, os motoristas não estão circulando no local. “Tá tudo parado lá. O comércio está fechado”.

No sábado (7), os ônibus deixaram de circular nos bairros do Nordeste de Amaralina, Santa Cruz e Vale das Pedrinhas e só voltaram na manhã desta terça (10). O Sindicato dos Rodoviários tomou a decisão após dois ônibus terem sido incendiados no Vale das Pedrinhas e um em Amaralina.

Os veículos foram queimados após a morte de Ítalo Alves de Jesus Pereira, 21 anos, conhecido como Rato, na sexta-feira (6) durante confronto com policiais militares na Chapada do Rio Vermelho.

Correio da Bahia