João Pessoa 23/05/2018 16:48Hs

Início » Cidades » Fuzil de alto impacto é apreendido com quadrilha em Ipojuca

Fuzil de alto impacto é apreendido com quadrilha em Ipojuca

Arma foi encontrada na casa de uma mulher suspeita de fazer parte de uma quadrilha de tráfico de drogas. Fuzil é usado em artilharia antiaérea e em assaltos a carros-fortes

Polícia Civil apreendeu um fuzil calibre .30, considerado de alto impacto e usado em artilharia antiaérea e em assaltos a carros-fortes, na última quarta-feira (18) com uma quadrilha em Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife. A arma foi encontrada na casa de Kenia Maria Cardoso, presa durante a operação na favela João de Barros.

Também foram presos Clebson Batista da Silva, Wemerson Cabral da Silva, Jeane Betânia de Castro e Daniela Albuquerque, todos acusados de posse ilegal de arma de fogo de uso permitido e restrito, formação de quadrilhatráfico de drogas, corrupção de menores e associação para o tráfico. Segundo a polícia, a quadrilha é vinculada a uma facção criminosa no Rio de Janeiro e também praticava assaltos e homicídios em Ipojuca.

delegado Newson Motta contou que os suspeitos tentaram impedir a chegada da polícia ao local onde o grupo atuava. “Ao chegar na localidade, tivemos a surpresa de as vias estarem obstruídas através de blocos de concreto. Fizemos a desobstrução e continuamos até chegar à casa do nosso primeiro alvo, onde apreendemos o fuzil“, disse.

Também foram apreendidos uma pistola calibre 380, dois simulacros de arma de fogo, nove celulares, três balanças de precisão, uma “toca ninja” e outros materiais de uso no tráfico.

Segundo o delegado Paulo Jeann, que também atua no caso, há informações de que há outras pessoas envolvidas com a quadrilha. “Chegaram informações de que essa quadrilha possuía o comando de tráfico de drogas na favela João de Barros e realizava assaltos e homicídios. Também estamos investigando mais algumas pessoas”, disse.

O grupo foi encaminhado à audiência de custódia em Jaboatão dos Guararapes. Segundo a polícia, após a prisão, foram recebidas várias ligações acusando os suspeitos de homicídios em Ipojuca e municípios vizinhos.

Folha de PE