João Pessoa 28/05/2018 00:56Hs

Início » Cidades » Kaká sai do banco, dá triunfo ao São Paulo e mantém caça ao líder

Kaká sai do banco, dá triunfo ao São Paulo e mantém caça ao líder

Kaka sai do bancoO técnico Muricy Ramalho escalou um time misto do São Paulo para enfrentar o Vitória, neste domingo, mas o Tricolor só confirmou o triunfo em Salvador depois da entrada de Kaká, que marcou o gol da vitória por 2 a 1, mantendo a perseguição do time paulista ao líder Cruzeiro neste Campeonato Brasileiro.

No dia em que Muricy Ramalho deixou Paulo Miranda, Michel Bastos, Alan Kardec e Kaká no banco de reservas, o atacante Luis Fabiano teve atuação inspirada e abriu o placar no primeiro tempo. Porém, depois do intervalo, Kadu marcou um golaço em chute de fora da área e empatou o jogo.

Com a necessidade de buscar o resultado, Muricy colocou então Michel Bastos e Kaká. Em um erro da defesa do Vitória, o ex-meia de Milan e Real Madrid recebeu assistência de Luis Fabiano para marcar o gol da vitória.

O resultado positivo levou o São Paulo aos 62 pontos, com apenas dois a menos do que o líder Cruzeiro, que joga ainda neste domingo contra o Criciúma. Já o Vitória segue em situação muito complicada, com 34 pontos, no 17º lugar, na zona de rebaixamento.

O Tricolor tem novo compromisso na quarta-feira, em jogo antecipado contra o Internacional, no Morumbi. Já o time de Ney Franco volta a campo no domingo, diante da Chapecoense, na Arena Condá.

O jogo – O Vitória tentou fazer valer o mando de campo e teve a iniciativa na partida. Logo aos seis minutos, Vinícius recebeu cruzamento da direita, dominou na área com liberdade e teria até tempo para ajeitar melhor a bola, mas se precipitou em chutar logo e facilitou a defesa de Rogério Ceni. No entanto, o lance não assustou o São Paulo, que assumiu o controle da partida mesmo jogando com metade do time reserva.

Aos 13, o Tricolor abriu o placar. Osvaldo bateu falta da esquerda, Richarlyson não alcançou pelo alto, e Luis Fabiano apareceu atrás da defesa para cabecear livre, sem dar chance de defesa ao goleiro Wilson. O time paulista continuou mais seguro do que fazer em campo. Pouco depois do gol, Ademilson recebeu na entrada da área e até deixou a bola escapar um pouco, mas conseguiu finalizar, acertando a marcação.

O São Paulo ainda teve mais uma oportunidade em falta sofrida por Ganso perto da meia-lua. O goleiro Rogério Ceni fez a cobrança, mas mandou por cima do gol. Na resposta do outro lado, o Vitória quase empatou. Juan bateu falta rápida para Nino na direita, e o lateral fez o cruzamento perfeito para Dinei, que, mesmo livre, cabeceou para fora, assustando os visitantes.

Em seguida, o árbitro paralisou o jogo para que os dois times pudessem beber água, sob o forte calor de Salvador. Com a vantagem no placar, o São Paulo diminuiu o ritmo, arriscando ainda jogadas individuais, como em lances com Osvaldo e Luis Fabiano, mas levando desvantagem nas disputas com a marcação.

Com isso, o Vitória passou a ficar mais no ataque, insistindo para tentar passar por Rogério Ceni, mas sem criar muitas chances reais. Edno chegou a ter chance em cobrança de falta perto da área, pela direita, e carimbou a barreira. No lance seguinte, Dinei desperdiçou cabeceio, pois mandou para fora.

A resposta do Tricolor saiu em chute de fora da área de Denilson, que acertou a trave. Já o time da casa percebeu que o melhor caminho para chegar à área adversária era pela direita de seu ataque, nas costas de Álvaro Pereira. Assim, Nino apareceu no setor para cruzar para Dinei, que girou e finalizou, mas a bola desviou na marcação. Na cobrança do escanteio, Richarlyson tocou de cabeça e Edno falhou ao tentar completar. Apesar da insistência dos donos da casa, o São Paulo continuou bem posicionado para responder.

Mesmo sem qualquer mudança na formação, o Tricolor voltou ao segundo tempo segurando mais a bola na frente. Nos primeiros minutos, Ademilson arriscou duas vezes, mas não levou perigo. Porém, o Vitória foi ao ataque com uma força que não havia mostrado antes. Depois de falha de Lucão, Richarlyson apareceu livre na área para finalizar, exigindo grande intervenção de Rogério Ceni. O rebote ficou para nova batida, desta vez de Juan, em mais uma ótima defesa do goleiro são-paulino.

A torcida tricolor comemorou muito as defesas, mas a alegria durou pouco. Aos dez minutos, o zagueiro Kadu arriscou um chute de longe e acertou o ângulo, mandando por cima de Rogério Ceni. A bola ainda tocou no travessão antes de balançar a rede. Depois do gol, Muricy Ramalho tirou Ademilson para colocar Michel Bastos.

O gol sofrido acordou o São Paulo, que levou perigo em finalização de fora da área de Ganso, defendida por Wilson. No minuto seguinte, Denilson também chutou bem e viu o goleiro espalmar. O Tricolor só empatou depois da entrada de Kaká, que substituiu Osvaldo.

Aos 32, Roger Carvalho escorregou perto da lateral e deixou a bola de presente para Luis Fabiano, que avançou e tocou para Kaká. Livre na área, o meia não teve dificuldade para balançar a rede.