João Pessoa 24/05/2018 10:06Hs

Início » Cidades » Mais um PM é morto no Rio num intervalo de menos de 12 horas

Mais um PM é morto no Rio num intervalo de menos de 12 horas

Um sargento do 22º BPM (Maré) foi morto a tiros, na madrugada desta segunda-feira, na Avenida dos Democráticos, em Bonsucesso, Zona Norte do Rio. Fábio Alexandre Eufrásio Silva, 36 anos, foi alvo de tiros de bandidos quando fazia uma abordagem. Ferido na perna direita, no peito, no braço esquerdo e no rosto, ele chegou a ser levado para o Hospital Federal de Bonsucesso, mas não resistiu ao ferimento. Com essa morte, o Rio chega à marca de 129 PMs mortos somente em 2017.

Segundo informações preliminares do 22º BPM, a morte do sargento ocorreu por volta das 4h30, quando ele e um colega de farda pararam um carro suspeito para revistá-lo. Um dos criminosos atirou e atingiu o PM na cabeça. Os bandidos conseguiram fugir e levaram o fuzil de Eufrásio.

O Cobalt usado pelos criminosos
O Cobalt usado pelos criminosos Foto: Guilherme Pinto / Agência O Globo

Policiais militares fazem uma operação nas comunidades Arará, Mandela, Jacarezinho e Manguinhos à procura dos bandidos que participaram da morte do sargento. O fuzil do sargento foi recuperado pelos PMs em Manguinhos. O carro usado pelos criminosos, um Cobalt prata, foi encontrado na Avenida Dom Hélder Câmara, em frente a um dos acessos do Jacarezinho. No veículo há marcas de pelo menos oito disparos e também de sangue, o que indica que um dos suspeitos ficou ferido.

O fuzil levado do sargento foi recuperado no Jacarezinho
O fuzil levado do sargento foi recuperado no Jacarezinho Foto: Polícia Militar / Divulgação

Em nota, a Polícia Militar informou que o sargento Eufrásio estava na corporação havia 18 anos. Segundo a assessoria de impresa da corporação, ele era casado e tinha seis filhos. O agente foi o 27º morto em serviço em 2017 — os demais policiais assassinados estavam de folga.

O sargento Eufrásio foi o segundo PM morto na capital num intervalo de menos de 12 horas. No início da noite deste domingo, o cabo do Batalhão de Operações Especiais (Bope) Éder Gomes Mattos foi assassinado a tiros na Avenida Brasil, na altura de Parada de Lucas, também na Zona Norte. Maratonista, o agente foi atingido no peito.

O cabo do Bope Éder Gomes Mattos
O cabo do Bope Éder Gomes Mattos Foto: Reprodução/Facebook

O cabo não estava fardado e portava uma arma. Os integrantes do bando teriam tentado assaltar a vítima. Segundo testemunhas, havia bandidos em dois veículos. Os que estavam no primeiro automóvel abordaram o policial. Na ação, comparsas que estariam num segundo veículo teriam efetuado disparos. Essa informação, no entanto, não foi confirmada oficialmente pela polícia.

Extra Online