João Pessoa 22/04/2018 14:23Hs

Início » Cidades » UFC: Belfort nocauteia Henderson e vence tira-teima em SP

UFC: Belfort nocauteia Henderson e vence tira-teima em SP

Assim como na última vitória, brasileiro resolveu a luta rápido, com um chute certeiro na cabeça do americano, e levantou a torcida no Ibirapuera

belfort vence dan hendersonVitor Belfort venceu o tira-teima histórico contra o americano Dan Henderson em grande estilo. No terceiro duelo entre os veteranos ex-campeões do MMA, o lutador brasileiro precisou de pouco mais de dois minutos para nocautear o rival de 45 anos e levantar a torcida paulista no UFC Fight Night no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, na madrugada deste domingo. Com mais esta vitória na categoria dos pesos-médios (até 83.9 quilos) o lutador carioca se manteve invicto em eventos do UFC no Brasil após seis lutas. Na segunda disputa mais importante da noite, novo massacre brasileiro: Glover Teixeira derrubou o americano Patrick Cummins com uma sequência incrível de golpes.

O primeiro encontro entre Fenômeno” e “Hendo”, ainda no extinto Pride, terminou com vitória do americano por decisão unânime. Em 2013, o brasileiro deu o troco com um belo nocaute, em Goiânia. A rivalidade entre Henderson e Belfort nos últimos anos foi alavancada também pelo controverso Tratamento de Reposição de Testosterona (TRT), pelo qual os dois se submeteram. Nos dias que antecederam a revanche, Henderson chegou a insinuar que o brasileiro teria usado outras substâncias além da injeção de testosterona quando o venceu em Goiás.

No entanto, o tira-teima teve cenário semelhante à última luta. No início, os dois lutadores apenas se estudaram, sem trocar golpes, e a torcida chegou a vaiá-los pela falta de combatividade. No entanto, o brasileiro surpreendeu Henderson com um chute de esquerda no rosto e, após levar o adversário para o chão, confirmou o nocaute com mais uma sequência de socos, em 2min7s de luta. Aos 38 anos, Belfort agora tem em seu cartel 25 vitórias e 11 derrotas no MMA, contra 31 vitórias e 14 derrotas do americano.

Após a vitória, Belfort agradeceu o público pelo apoio e aproveitou para fazer um discurso político. “Quero agradecer a todos o brasileiros que vieram aqui e ficaram acordados até tarde e estão sofrendo com essa corrupcão. Fora governo corrupto! Brasil, é o seguinte: a consciencia de vocês tem que estar bem atenta, este é um momento de mudança, a gente cai e depois levanta”

Outras lutas – O sexto evento do UFC no Estado de São Paulo e terceiro no Ibirapuera varou a madrugada e atraiu um ótimo público – os ingressos variaram entre 125 reais a 1.100 reais. Como de costume, o público incentivou os atletas brasileiros com o grito ameaçador de “uh, vai morrer” contra os adversários, sobretudo nos três últimos duelos. Quando as lutas não animaram tanto, torcedores elevaram o som das arquibancadas com protestos contra a presidente Dilma Rousseff e seu antecessor Lula e alguns gritos de torcedores do Corinthians, animados com a proximidade de seu sexto título do Brasileirão.

Nas outras lutas do card principal, três brasileiros se destacaram: Glover Teixeira nocauteou o americano Cummins no segundo round. Antes, o paulistano Thomas Almeida, apontado como uma promessa do MMA brasileiro, nocauteou o americano Anthony Birchak, e Alex Cowboy nocauteou o polonês Piotr Hallmann no começo do terceiro round com um certeiro cruzado de direito. Os outros brasileiros Fábio Maldonado e Gilbert Durinho perderam por decisão unânime do júri para o americano Corey Anderson e para o russo Rashid Magomedev, respectivamente.

Quatro brasileiros venceram suas lutas na primeira metade do evento, com destaque para o catarinense Thiago Tavares que venceu o experiente americano Clay Guida em apenas 39 segundos de combate, aplicando uma guilhotina impressionante no duelo da categoria peso-pena. Outro grande momento do card preliminar do evento em São Paulo teve o baiano Kevin Souza e o americano Chas Kelly, também pesos-pena, como protagonistas.

O brasileiro chegou a ser derrubado pelo rival no começo do duelo, sofrendo alguns golpes que lhe renderam um leve corte no rosto, mas Souza reagiu e conseguiu escapar da luta de chão. De volta à trocação, Souza acertou um belo cruzado de esquerda, derrubando Kelly, mas não conseguiu aplicar bons golpes para o nocaute definitivo. No segundo round, o americano levou a luta de novo para o chão e finalizou o brasileiro com um mata-leão.

Todas as lutas do UFC Fight Night em São Paulo:

Card Principal:

Peso-médio: o brasileiro Vitor Belfort venceu o americano Dan Henderson por nocaute no primeiro round

Peso-meio-pesado: o brasileiro Glover Teixeira venceu por nocaute no segundo round o americano Patrick Cummins

Peso-galo: o brasileiro Thomas Almeida venceu por nocaute no primeiro round o americano Anthony Birchak

Peso-leve: o brasileiro Alex Cowboy venceu por nocaute no terceiro round o polonês Piotr Hallmann

Peso-leve: O russo Rashid Magomedov venceu por decisão unânime do júri o brasileiro Gilbert Durinho

Peso-meio-pesado: O americano Corey Anderson venceu por decisão unânime do júri o brasileiro Fábio Maldonado

Card Preliminar:

Peso-leve: o brasileiro Gleison Tibau venceu Abel Trujillo por finalização aos 45 segundos do primeiro round

Peso-leve: O americano Johnny Case venceu o brasileiro Yan Cabral por decisão unânime

Peso-pena: O brasileiro Thiago Tavares aplicou uma guilhotina no americano Clay Guida, vencendo por finalização com apenas 39 segundos de luta

Peso-pena: o americano Chas Kelly finalizou o brasileiro Kevin Souza no segundo round

Peso-meio-médio: o brasileiro Viscardi Andrade venceu por decisão unânime do júri o russo Gasan Umalatov

Peso-galo: o americano Jimmie Rivera venceu por decisão dividida do júri o brasileiro Pedro Munhoz

Peso-galo: no único duelo entre brasileiros, Matheus Nicolau venceu Bruno Korea por finalização no 3º round

Veja