João Pessoa 22/09/2017 02:39Hs

Início » Destaque » Acusado de envolvimento na morte de Manoel Mattos é executado em Itambé

Acusado de envolvimento na morte de Manoel Mattos é executado em Itambé

Um dos acusados de matar o advogado e ex-presidente do PT de Itambé (PE), Manoel Mattos, foi assassinado a tiros, na noite desta terça-feira (12).

Segundo a polícia, Cláudio Borges estava trabalhando como segurança em uma funerária de um vereador, quando foi executado por uma dupla de morto. Ele foi atingido por vários disparos e morreu no local.

Entenda o caso

O advogado Manoel Mattos foi morto a tiros de espingarda calibre 12 quando estava em uma casa de praia, em Pitimbu, na Paraíba, em 24 de janeiro de 2009. O crime teve repercussão internacional porque Mattos integrava a Comissão de Direitos Humanos da OAB-PE e atuava, principalmente, contra grupos de extermínio, com a participação de policiais militares, na divisa entre Paraíba e Pernambuco, região conhecida como “Fronteira do Medo”.

Antes do assassinato de Mattos, a Organização dos Estados Americanos havia concedido medidas cautelares para que o Estado brasileiro protegesse o advogado. Mesmo assim, segundo o Ministério Público Federal (MPF), não foram tomadas providências quanto à repressão e investigação das quadrilhas, o que acabou resultando na morte de Mattos.

Em 2015, a Justiça Federal condenou dois dos cinco acusados de assassinar o advogado e defensor de Direitos Humanos Manoel Mattos. No entento, Cláudio Roberto Borges, que era apontado como mandante do crime, foi absolvido. Na oportunidade, o Ministério Público Federal prometeu recorrer da sentença referente a Cláudio Borges.

Wscom