João Pessoa 25/05/2018 05:04Hs

Início » Destaque » Aécio: Indicar Levy para a Fazenda é como convidar um grande quadro da CIA para dirigir a KGB

Aécio: Indicar Levy para a Fazenda é como convidar um grande quadro da CIA para dirigir a KGB

Tucano repete frase de Armínio Fraga, que coordenou programa do PSDB

Aécio Neves ironizouBRASÍLIA – De volta a Brasília para acompanhar a votação do projeto de lei que modifica a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para acomodar o rombo nas contas públicas, o presidente do PSDB, senador Aécio Neves, ironizou as reações dos partidos de esquerda à indicação do economista Joaquim Levy para comandar o Ministério da Fazenda, pela presidente Dilma Rousseff. Mesmo defendendo a escolha que virou motivo de piada entre os tucanos, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), e o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, garantem que “quem vai mandar” é a presidente Dilma Rousseff.

Ao comentar a indicação e a dificuldade do PT em assimilar o perfil liberal de Levy, que colaborou ativamente na campanha tucana, Aécio repetiu uma frase dita nesta terça-feira pela manhã pelo economista Armínio Fraga:

Como disse oportunamente meu amigo Armínio Fraga, escolher Joaquim Levy para comandar o Ministério da Fazenda no governo do PT, é o mesmo que convidar um grande quadro da CIA para dirigir a KGB — brincou Aécio.

Além de participar de manifestações pró-Aécio na campanha presidencial, Joaquim Levy trabalhou na equipe de Armínio Fraga, que coordenou o programa de governo do candidato tucano e gerou críticas pesadas de Dilma, dizendo que iria gerar arrocho salarial e desemprego.

O Joaquim trabalhou ativamente na equipe do Armínio e estaria seguramente na equipe de Aécio, não como ministro — disse um líder tucano.

A indicação de Levy tem sido defendida publicamente, mas internamente, tem causado grande insatisfação no PT e nos partidos de esquerda da base.

Eu defendo muito o Joaquim Levy. Mas não sei em que condições ele vai trabalhar — disse Aécio, ao comentar declarações de Humberto Costa e Carvalho de que é Dilma quem irá mandar.

O Globo