João Pessoa 26/05/2018 17:49Hs

Início » Destaque » Agentes de saúde de Santa Rita se reúne no Sinfesa em assembleia e discute benefício do PMAQ

Agentes de saúde de Santa Rita se reúne no Sinfesa em assembleia e discute benefício do PMAQ

Agentes de saúde e vários profissionais que fazem a saúde da prefeitura de Santa Rita (PB), se reuniram nesta quinta-feira (21), na sede do sindicato dos servidores públicos de Santa Rita-SINFESA para discutir o futuro do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ), que há poucos dias os agentes de saúde ACE e ACS foram informados que todos os profissionais teriam que assinar o projeto  que de acordo já com prazo determinado da gestão municipal e que por falta de informação o prazo foi estendido até 22 de Janeiro de 2018, devido a falta de informação e o descumprimento do programa  foi implantado em 2012 que os profissionais não são beneficiados no município, mas que o recursos adentraram nos cofres de saúde e com a falta de diálogo os servidores não tem conhecimento como são utilizados e a falta de informação para a sua aprovação os servidores estão formando uma comissão para discutir o projeto e propor sugestão para a categoria.

“O que queremos é discutir com a gestão municipal E a categoria o projeto e condicionar uma forma que vai amarrar para assegurar benefícios para os profissionais de saúde, a exemplo da Câmara Municipal de Imperatriz no estado do Maranhão que aprovou uma Lei Municipal, que apenas cumpra a remuneração por desempenho desses profissionais de 60% e de 40% com insumos atingindo as metas na melhoria da qualidade dos serviço de Santa Rita principalmente de que a cidade foi devastada com o fechamento das unidades de saúde e que retorne na reabertura com a auto estima dos servidores com a aplicação do programa com os servidores”, alegou José farias.

De acordo com o presidente do sindicato José Farias afirmou que a reunião dos agentes de saúde e demais profissionais da secretaria de  saúde da prefeitura de Santa Rita teve por objetivo de discutir o acesso ao projeto do executivo que dialogue com a categoria e que posteriormente seja encaminhado a Câmara Municipal  e que todos os que fazem a saúde de Santa Rita saiam ganhando inclusive os usuários do programa SUS, afirmou José Farias.

Conforme o agente de saúde Márcio Gomes que presta o serviço a dezessete anos disse que o objetivo da reunião no sindicato é formar uma comissão de profissionais que atuam na saúde para obter acesso as informações ao projeto e discutir com a categoria para que seja encaminhado a Câmara de Santa Rita e assegurar o benefício aos profissionais e da forma que as informações chegaram aos servidores da saúde apenas para assinar  sem discutir ficou decidido por os profissionais que ninguém vai assinar o projeto que está sendo questionado pela categoria e forma que a gestão está almejando para beneficiar apenas alguns servidores.

“A maioria dos profissionais em saúde não vão assinar um cheque em branco para a gestão, desde que o programa foi implantado os profissionais não foram beneficiados e o recurso foi destinado ao município, com isso, formaremos uma comissão para discutir com a gestão e um consultar em saúde estadual para tirar as dúvidas do projeto e que realmente assegure o benefício para os profissionais que estamos questionando na justiça como foi utilizado o recurso que não chegou a seu destino desde 2012, apenas queremos discutir o projeto por meio de Lei Municipal que garanta os recursos para investimentos dos profissionais e que a cada dia a prestação de serviço seja de qualidade aos usuários’, declarou o agente de saúde.

Já para agente de saúde José Crispim afirmou que o que obtivemos do programa PMAQ foram poucas informações através de servidores da saúde que a nós só colocou dúvida e teríamos que assinar o projeto e que não tivemos acesso as informações do conteúdo e pela forma que foi colocada pela gestão, sem ao menos discutir o projeto e convidar a categoria para explicar, será difícil os profissionais assinar, haja vista, não estamos sendo favorecidos desde 2012 que será preciso discutir o que rege o programa PMAQ na sua originalidade para que os servidores aprovem e assegure os profissionais de saúde para que cada servidor cumpra a sua função na área de saúde municipal de sua cobertura e elevar na melhoria ainda mais os serviços de saúde atingindo suas metas, frisou.

Lamartine do Vale