João Pessoa 17/07/2018 17:04Hs

Início » Destaque » Barbosa comemora desempenho: ‘Para quem não dá entrevista, está muito bom’

Barbosa comemora desempenho: ‘Para quem não dá entrevista, está muito bom’

Tem de 9% a 10% de intenções de voto - Levantamento é do Datafolha - Participa de reunião com o PSB

O ex-ministro do STF Joaquim Barbosa comemorou nesta 5ª feira (19.abr.2018) o resultado da pesquisa Datafolha divulgada no domingo (15.abr). “Para quem não frequenta ambiente político, não dá entrevista, leva uma vida pacata, está muito bom”, declarou.

Segundo a pesquisa, Barbosa tem de 9% a 10% das intenções de voto para a Presidência da República.

O ex-ministro participou de reunião com integrantes do PSB em Brasília. É o 1º encontro oficial de Barbosa com os integrantes do partido.

Barbosa afirmou que “falta muita coisa” para oficializar sua pré-candidatura ao Planalto. “Não sou candidato ainda”, disse.

O ex-ministro e ex-presidente do Supremo planeja concorrer ao Palácio do Planalto neste ano. Filiou-se ao PSB em 6 de abril.

Políticos do PSB estão há meses trabalhando alianças locais. A possível candidatura de Joaquim Barbosa destrói esses conchavos. Os candidatos a deputado, senador e governador pouco se lixam se o partido terá ou não 1 nome próprio na corrida presidencial. Estão preocupados apenas com suas próprias candidaturas.

“AINDA NÃO ME CONVENCI”, DIZ BARBOSA

O ex-ministro do STF afirmou, ao sair da reunião, que sua candidatura não está garantida. “Ainda não me convenci que devo ser candidato”, declarou.

Barbosa disse que há dificuldades tanto de sua parte quanto da parte do PSB. Ele falou que sua família “não é a favor” da sua candidatura.

“O partido tem a sua história, tem suas dificuldades regionais e eu, do meu lado, tenho minhas dificuldades pessoais”, declarou.

O presidente da legenda, Carlos Siqueira, disse que a sigla precisa ter “cautela”para resolver os problemas regionais citados por Barbosa.

“As coligações regionais raramente dependem de uma decisão nacional. O Brasil é enorme. As coligações se resolvem por uma lógica local”, afirmou. “Há dificuldades que são plenamente superáveis”.

Siqueira disse que o partido não aceitará o papel de coadjuvante em uma aliança eleitoral. Ele negou a possibilidade de Barbosa ser candidato a vice-presidente em qualquer chapa. “Não convidamos Joaquim Barbosa ao PSB para ser vice de ninguém. Quem tiver essa esperança, pode se desfazer dela. Queremos a frente de uma chapa com as alianças que conseguirmos realizar”, declarou.

Poder360