João Pessoa 23/07/2018 04:17Hs

Início » Destaque » Bélgica escapa da zebra com gol no último minuto e pega o Brasil nas quartas

Bélgica escapa da zebra com gol no último minuto e pega o Brasil nas quartas

O Japão por muito pouco não foi responsável por mais uma zebra na Rússia. A seleção japonesa surpreendeu a favorita Bélgica, abriu dois gols de vantagem, criou chance para mais e sofreu a virada, por 3 a 2, no último lance do jogo.

A seleção belga escapou de uma decepcionante eliminação precoce, mas mostrou fragilidade e cometeu muitos erros. Falhas que não poderá cometer nas quartas, contra um rival muito mais tradicional, o Brasil. O encontro entre as duas favoritas está marcado para sexta-feira.

Zebra, eu?

A Bélgica pode não ser a mais tradicional das seleções, mas conta com a geração mais talentosa da sua história, a ponto de ter sido apontada ao lado de Brasil, França, Alemanha e Espanha entre as favoritas a levantar o caneco. Pois bem, as duas últimas já caíram na Copa, e logo o Japão mostrou que a zebra poderia voltar ao campo.

A primeira finalização foi japonesa. Kagawa recebeu na entrada da área e arriscou um chute perigoso, rasteiro e forte, que passou ao lado do gol. Um recado do Japão: não se intimidaria com o talento da Bélgica.

A seleção belga logo passou a exercer o domínio técnico. Mas Lukaku foi muito bem marcado na área, Carrasco e Mertens abusaram da falta de objetividade, De Bruyne foi uma sombra de sua versão do Manchester City, e Witsel provou mais uma vez ser um volante com mais técnica que capacidade de marcação. Só Hazard se esforçou para criar algo, porém sem conseguir finalizar.

Do outro lado, o Japão não se deixou dominar completamente e seguiu atacando sempre que possível, quase sempre com oportunidades criadas em falhas grosseiras defensivas do rival. Em uma delas, até o bom goleiro Courtois se atrapalhou e viu uma bola passar entre as pernas, embora tenha conseguido se recuperar a tempo de engolir o clássico frango.

Trem bala japonês sofre pane no fim

O primeiro tempo foi duro para a Bélgica, mas ainda havia no ar aquela impressão de que a vitória poderia vir a qualquer momento. Bem, a sensação foi desfeita muito cedo depois do intervalo. Com três minutos, em falha horrenda de Vertonghen, Haraguchi escapou na área e bateu cruzado, no canto, sem defesa para Courtois.

A Bélgica percebeu só então que o perigo era real. Hazard tentou dar a resposta e acertou a trave. O Japão foi novamente mais eficiente e Inui, da intermediária, pegou chute de rara felicidade para fazer o 2 a 0.

Assustada, a seleção belga contou com um toque de sorte para voltar ao jogo. Com 24 minutos, depois de cobrança de escanteio, a bola sobrou para Vertonghen, sem ângulo e longe do gol. O zagueiro cabeceou alto para recolocar no meio da área, mas sem querer acabou por encobrir o goleiro japonês, perdido completamente no lance.

Talvez pela vunerabilidade pelo alto japonesa, Fellaini entrou em campo no lugar de Mertens. E melhorou bastante a presença ofensiva dos belgas. O meia do Manchester United usou sua altura para deixar tudo igual com cabeçada forte para o gol.

A partida virou uma loucura. Honda, outro a sair do banco, quase fez o 3 a 2 para os belgas, que responderam com Chadli e Lukaku na área. Kawashima se redimiu da falha no primeiro gol e fez duas defesas espetaculares.

No último minuto, Honda cobrou falta com força e no canto. Coutois fez a defesa e mandou pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, a Bélgica armou o contra-ataque, Chadli recebeu na área e empurrou para o fundo da rede. No sufoco, a geração de ouro belga escapou de um vexame histórico.

O Gol