João Pessoa 17/08/2018 07:13Hs

Início » Destaque » Berg fala que já recebeu a solidariedade até de adversários e revela o motivo de não ter assumido na ALPB

Berg fala que já recebeu a solidariedade até de adversários e revela o motivo de não ter assumido na ALPB

O prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, solto há apenas três dias após habeas corpus concedido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), quebrou o silêncio com a primeira entrevista oficial à imprensa desde que foi preso, há meados de cinco meses atrás.

A emissora selecionada por Berg para contar a sua versão sobre a origem do turbilhão que vem abalando o município de Bayeux foi a Correio FM foi, o programa, Correio da Manhã – apresentado por Samuka Duarte e Diego Lima.

Durante a entrevista o prefeito afastado disse que durante todo o período de reclusão recebeu diversas mensagens de apoio e solidariedade de amigos, família e da população de Bayeux de forma geral. “Logo após a saída do 5° Batalhão postamos um vídeo que obteve mais de 50 mil visualizações nas nossas redes sociais. Isso é a demonstração de carinho que a população de Bayeux teve conosco, até adversários políticos que eu não imaginava se solidarizaram comigo, que não viram só o político Berg Lima, mas o pai Berg Lima, o esposo Berg Lima”, afirmou Berg.

Sobre a possibilidade que teve de assumir uma vaga na Assembleia Legislativa da Paraíba, na vaga do deputado licenciado Genival Matias (Avante), o prefeito afastado disse decidiu não assumir a ALPB para poder provar sua inocência no cargo ao qual foi eleito em Bayeux. “Eu quero através da justiça provar minha inocência. Então é por isso que Berg Lima não assumiu na ALPB”, disse o gestor afastado.

Entenda

Berg foi preso e afastado da prefeitura no dia 5 de julho, após a divulgação de um vídeo no qual ele foi acusado de estar cobrando propina de um empresário da cidade.

Entretanto, a defesa do mesmo, comandada por Raoni Vita e Israel Rêmora, alega que Berg, na realidade, foi vítima de uma armação arquitetada pelo vice-prefeito, hoje gestor interino do município, Luiz Antônio.

Um vídeo divulgado no fim de outubro mostrou o que seria Luiz Antônio cobrando propina de R$ 100 mil para divulgar na imprensa paraibana o vídeo comprometendo Berg Lima. Além disso, o empresário que gravou o vídeo que prejudicou Berg teria sido coagido por Luiz a formalizar denúncia.

PB Agora