João Pessoa 25/05/2018 22:41Hs

Início » Destaque » Cássio integra comissão do Senado pela liberação do Canabidiol

Cássio integra comissão do Senado pela liberação do Canabidiol

Durante sessão no Senado Federal e fazendo eco à intervenção do senador Magno Malta, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) pediu o engajamento do Senado para agilizar o processo de regulamentação do uso do Canabidiol para fins terapêuticos. "Precisamos resolver esta questão para ontem" - ilustrou, para enfatizar a urgência da matéria. O presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), atendeu ao pedido e assinou o Ato nº 25/2014, que instituiu a Comissão de Acompanhamento dos procedimentos referentes à legalização e a reclassificação da substância Canabidiol como medicamento. Renan designou os senadores Cássio Cunha Lima, Magno Malta e Waldemir Moka para integrar a comissão. Apesar de o Conselho Federal de Medicina ter permitido que médicos receitem a substância, o Canabidiol continua classificado pela Anvisa como de "uso proscrito" (proibido). Isto significa que o medicamento só pode ser importado com autorização especial concedida pelo diretor da agência. Pacientes têm de apresentar prescrição médica e uma série de documentos e o pedido leva, em média, uma semana para ser avaliado pela agência. "Não podemos permitir que vidas se percam em meio a entraves burocráticos" - afirma Cássio. O QUE É - O Canabidiol é uma substância química encontrada na maconha que, segundo estudos científicos, é útil para tratar de diversas doenças neurológicas. É utilizado para alívio de crises epilépticas, esclerose múltipla, câncer e dores neuropáticas (associadas a doenças que afetam o sistema nervoso central).

cassio maconhaDurante sessão no Senado Federal e fazendo eco à intervenção do senador Magno Malta, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) pediu o engajamento do Senado para agilizar o processo de regulamentação do uso do Canabidiol para fins terapêuticos.  “Precisamos resolver esta questão para ontem” – ilustrou, para enfatizar a urgência da matéria.

O presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), atendeu ao pedido e assinou o Ato nº 25/2014, que instituiu a Comissão de Acompanhamento dos procedimentos referentes à legalização e a reclassificação da substância Canabidiol como medicamento. Renan designou os senadores Cássio Cunha Lima, Magno Malta e Waldemir Moka para integrar a comissão.

 

Apesar de o Conselho Federal de Medicina ter permitido que médicos receitem a substância,  o Canabidiol  continua classificado pela Anvisa como de “uso proscrito” (proibido).  Isto significa que o medicamento só pode ser importado com autorização especial concedida pelo diretor da agência. Pacientes têm de apresentar prescrição médica e uma série de documentos e o pedido leva, em média, uma semana para ser avaliado pela agência.  “Não podemos permitir que vidas se percam em meio a entraves burocráticos” – afirma Cássio.

O QUE É – O Canabidiol é uma substância química encontrada na maconha que, segundo estudos científicos, é útil para tratar de diversas doenças neurológicas. É utilizado para alívio de crises epilépticas, esclerose múltipla, câncer e dores neuropáticas (associadas a doenças que afetam o sistema nervoso central).