João Pessoa 18/06/2018 13:46Hs

Início » Destaque » Cavalcanti defende justiça célere contra a corrupção e diálogo com a sociedade

Cavalcanti defende justiça célere contra a corrupção e diálogo com a sociedade

Presidente eleito defende diálogo com governador Ricardo Coutinho e outros Poderes

presidente T. justiça eleitoO presidente eleito do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Marcos Cavalcanti, tem posicionamento definido sobre os diversos assuntos e estratégias que pretende adotar a partir de fevereiro de 2015 quando assumir o cargo. Ele revelou ao WSCOM, que vai buscar construir meios de dar mais estrutura ao Judiciário, sobretudo a partir da primeira entrância visando gerar mais celeridade da Justiça, ainda levando em conta as exigências de metas do CNJ de combate à corrupção. Um dos valores que pretende adotar na sua gestão é de diálogo com a sociedade, os Poderes, especialmente o executivo, pois pretende ter relacionamento proativo com o governador Ricardo Coutinho.

Conforme explicou, a prioridade estratégia na sua gestão será de prover as comarcas com melhor estrutura visando dar celeridade ao processo judicial no Estado, por isso defende a constituição de Concurso Público para preencher as vagas existentes para o cargo de Juiz, assim como de técnico-administrativos.

– Sabemos das restrições orçamentárias, mas vamos buscar dialogar com as instâncias devidas, entre elas com o Executivo através do governador Ricardo Coutinho para solucionarestas questões fundamentais, a partir da primeira entrância onde atestamos deficiências – argumentou.

Marcos Cavalcanti lembrou que a relação positiva com o governador será importante, tanto quanto com os demais Poderes, a representação dos servidores do Judiciário estadual e, ainda, com a sociedade paraibana. “Queremos manter o diálogo como forma de construir as condições e soluções para os problemas existentes”, definiu.

No entendimento do novo presidente eleito, o TJ paraibano buscará em sua gestão dar sequência e atendimentos às metas processuais que tratem também dos casos de corrupção.

– Vamos encarar as metas definidas pelo CNJ de forma efetiva como vem sendo feito porque na conjuntura existente não há como tolerar diante de casos de corrupção, por isso os processos por ventura em curso terão celeridade – frisou.

Ele pretende ainda dimensionar as ações do TJ no campo da Cultura, em especial da memória, tanto que já prevê atividades voltadas às comemorações de Sesquicentenário do ex-presidente da República, o paraibano Epitácio Pessoa. “Vamos homenageá-lo à altura do paraibano mais importante da história, cujos restos mortais estão no Tribunal”, finalizou.

Walter Santos
WSCOM Online