João Pessoa 20/06/2018 14:42Hs

Início » Destaque » Colunista vê possibilidade de Cássio apoiar nome de Manoel Júnior na disputa pela PMJP em 2016

Colunista vê possibilidade de Cássio apoiar nome de Manoel Júnior na disputa pela PMJP em 2016

Manoel junior e CássioA formação de alianças para as eleições municipais de 2016 em alguns municípios da Paraíba pode colocar no mesmo palanque partidos adversários.

A principal expectativa gira em torno do apoio do PSDB ao PMDB em João Pessoa. Como o partido liderado pelo senador tucano Cássio Cunha Lima (PSDB) não apresentou, até agora, nenhum nome forte para entrar na disputa – tendo em vista a negativa do ex-senador Cícero Lucena – a bolsa de apostas giram agora em torno da possibilidade de o ninho tucano respaldar o nome do deputado federal Manoel Júnior (PMDB), que não esconde o desejo de governador a Capital do Estado paraibano.

Um texto publicado na coluna do jornalista Sérgio Botelho, no site política real, essa semana, mostra que a possibilidade do senador Cássio Cunha Lima apoiar Manoel Júnior em João Pessoa é grande. O colunista diz que Cássio enfrenta uma cruzada para manter viva a representação do PSDB nos principais colégios eleitorais e, por isso, “pode firmar um acordo com o PMDB em torno da candidatura do deputado federal Manoel Junior, que já foi dirigente tucano no estado”.

Ainda segundo a coluna, é o PSDB quem deseja se aproximar do PMDB para, assim, ganhar novo fôlego na Capital da Paraíba.

No próximo sábado (11), Manoel Júnior vai reunir a executiva doPMDB para tentar bater o martelo e se firmar como o candidato da legenda em João Pessoas nas eleições do ano que vem.

VEJA A COLUNA NA ÍNTEGRA

Tem o PSDB paraibano interesse enorme, e altamente justificável, no pleito municipal do próximo ano. É que o partido do senador e ex-governador Cássio Cunha Lima pretende recompor sua força nas bases municipais visando a sucessão majoritária de 2018.

Ao preço de hoje, uma das forças a enfrentar o poder socialista, liderado pelo atual governador Ricardo Coutinho, será mesmo o PSDB, repetindo a disputa do ano passado, quando a vitória coube ao PSB.

A outra, evidentemente, pode ser o PMDB, partido que, hoje, é alinhado do governador Ricardo Coutinho. Isto, se os peemedebistas não terminarem apoiados pelo próprio Ricardo, uma possibilidade na qual pouca gente aposta que venha a se concretizar.

Sendo essa uma hipótese pouco provável, isto é, o apoio de Ricardo a uma candidatura peemedebista ao governo estadual em 2018, também por isto o PSDB busca construir pontes com o partido de José Maranhão, visando facilitar possíveis entendimentos na época certa.

Cássio, assim, lidera uma cruzada que busca, especialmente, disputar com condições de vitória em João Pessoa, ao mesmo tempo em que se reforça em Campina Grande visando reconduzir ao cargo o atual prefeito do partido, Romero Rodrigues.

Na Capital, com a recusa do ex-prefeito tucano, e ex-senador, Cícero Lucena, em disputar a prefeitura, outra vez, Cássio pode firmar um acordo com o PMDB em torno da candidatura do deputado federal Manoel Junior, que já foi dirigente tucano no estado.

Por sinal, na eleição do ano passado, com o PMDB dividido, Junior formou, do início ao fim da campanha majoritária, ao lado da candidatura de Cássio, forjando a necessária confiança para que a aliança se repita, agora, em favor de Manoel Junior.

Ex-vice-prefeito pessoense, eleito juntamente com o atual governador Ricardo Coutinho, quando este disputou e venceu seu primeiro pleito majoritário no estado, Manoel Junior terminou se afastando de Coutinho, em virtude de incontornáveis diferenças políticas.

Pessoalmente, Junior, que também já ocupou a prefeitura de Pedras de Fogo, sua base política de origem, é um dos principais opositores de Ricardo, no estado, o que termina aproximando-o, ainda mais, do ideário tucano na Paraíba.

Junior, no momento, ocupa a presidência do PMDB em João Pessoa, tem o apoio do ex-governador e atual senador José Maranhão, presidente estadual do partido, e da cúpula nacional peemedebista em sua pretensão de concorrer à prefeitura pessoense.

Conta, também, com a simpatia do atual presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, uma estrela em ascensão tanto no interior do PMDB quanto na política nacional, rumo à disputa majoritária de 2018.

Para Manoel Junior, concorrer ao comando da administração pública da Capital é sonho acalentado há bastante tempo, sendo 2016 a maior oportunidade para que tal sonho venha a se concretizar.

Para alcançar o objetivo, Manoel Junior só precisa ser confirmado pelo comando peemedebista como candidato ao cargo. Se assim for, com certeza terá o apoio dos tucanos e de outras legendas de oposição, na Paraíba.

Se não conseguir o intento de sair candidato peemedebista, Manoel Junior pode terminar sendo tentado pelo PSDB a trocar de legenda, para concorrer. Uma possibilidade nunca ventilada por ele. Embora, em política, nenhuma hipótese possa ser descartada.

O problema é que a dúvida tem que ser resolvida até os primeiros dias de outubro próximo, quando estaremos a um ano da eleição municipal de 2016. Prazo fatal para que os candidatos estejam filiados aos partidos pelos quais irão concorrer.

E daqui até os primeiros dias de outubro temos pouco mais de 60 dias, portanto. Prazo muito curto para que toda essa definição aconteça.

PB Agora