João Pessoa 25/04/2018 14:36Hs

Início » Destaque » Com 432 anos, João Pessoa guarda histórias de anônimos ilustres

Com 432 anos, João Pessoa guarda histórias de anônimos ilustres

    Pavilhão do Chá, em João Pessoa (Foto: Bruno Lira/MaisPB)

João Pessoa acorda cedo todos os dias. Por aqui, o sol nasce primeiro e junto com ele, homens e mulheres que constroem a cidade. A capital paraibana comemora hoje 432 anos com histórias de pessoas que passam despercebidas pelo andar apressado dos moradores e o ritmo intenso da cidade. Neste 5 de agosto, o Portal MaisPB mostra histórias de quem mora, trabalha e contribui para o crescimento da Capital.

Edvaldo Andrade – Taxista

Ele atua como taxista, mas também pode ser confundido com um conselheiro por quem entra no seu carro. Pelas ruas de João Pessoa, o taxista Edvaldo Andrade já viu e ouviu de tudo um pouco.

“A pessoa chega aqui aperreada, começa a falar, eu gosto de dar conselho. Quando ela sai do carro se sente melhor. Muitos me encontram na rua e agradecem. É uma satisfação”, comenta.

Aristides Cavalcanti – Comerciante do Mercado Central

No maior Mercado Público da capital vende de tudo, do feijão com arroz ao desentupidor de pia. Da caderneta ao cartão de crédito, o comerciante Aristides Cavalcanti já passou por todas as etapas do famoso “fiado” nos 41 anos em que trabalha no Mercado Central de João Pessoa.

“Antes o fluxo de gente era maior, antes dessa concorrência com o cartão de crédito e os mercadinhos dos bairros, que não existiam antes”, comenta.

José Matias – Flanelinha

Há trinta anos a rotina é a mesma. José Matias sai de casa, no município de Bayeux, cedo para chegar à Praça dos Três Poderes pontualmente às 8h. Entre os clientes, juízes, advogados, deputados e jornalistas.

De segunda a sábado ele trabalha guardando carros até as 19h e é um dos personagens mais conhecidos do Centro da Capital. No dia do Aniversário de João Pessoa, o flanelinha, que facilita a vida de quem transita pela mais importante praça da cidade, pede apenas para ser notado pelos que caminham a passos rápidos pelas ruas da capital

O “glorioso” time de João Pessoa

O time “mais belo e glorioso” é capítulo importante na história de João Pessoa. O Botafogo paraibano viveu um dos momentos mais importantes da sua história na década de 80. Precisamente no ano de 1980, o time paraibano venceu o Flamengo diante de um Macaranã lotado.

A equipe é motivo de orgulho para muitos pessoenses. A MaisTV, canal de vídeo do Portal MaisPB, conversou com os ex-jogadores Magno, Mineiro e Eldes Guedes e conta a relação deles com João Pessoa e com o Belo.

MaisPB