João Pessoa 24/05/2018 17:53Hs

Início » Destaque » Comunidade de Santa Rita reclama de lixo: “Calamidade pública só serviu para o bolso do prefeito”, diz morador revoltado.

Comunidade de Santa Rita reclama de lixo: “Calamidade pública só serviu para o bolso do prefeito”, diz morador revoltado.

lixo podre M. MouraOs moradores da comunidade de Marcus Moura em Santa Rita reclamaram desde a semana passada sem a coleta seletiva, lixo nas portas do povo e sem o carro compactador cumprir a tabela de visitas por localidade. Revoltados e indignados com o prefeito de Santa Rita Netinho que em seu retorno a prefeitura deixou de pagar a empresa coletora e provocou um caos na cidade para obter da justiça aval de calamidade pública para se livrar de uma licitação que está em fim de mandato, “não valeu de nada para os moradores e sim para o bolso dele, o lixo continua em nossa porta e estamos colocando em qualquer lugar do bairro”, afirmaram.

“Estamos esperando o prefeito e os vereadores vir em nossa porta no período eleitoral pedir votos, vamos jogar lixo neles”, esbravejaram os moradores revoltados e indignados não só com o lixo, más também pelo abandono da comunidade sem os serviços básicos funcionarem para servir o povo, “é preciso respeito com a comunidade e a justiça faz vistas grossas, disse João Antonio morador da rua Jornal o Norte”, disse.

O morador e fundador do bairro João Antonio disse que o atual prefeito Netinho disse aqui na comunidade de Marcos Moura que o lixo era dele e até ficamos sem entender e não significou nada para gente por que até hoje a mesma quantidade de lixo em nossas portas permanecem e a população procura um lugar para depositar o que nos tem causado muita doença e a proliferação do mosquito da Dengue entre outros que tem causado muito dor de cabeça a povo carente de Marcos Moura, declarou.

“Vamos nos reunir na associação de moradores e tomar uma decisão já que o prefeito Netinho não consegue retirar o lixo de nossa porta, vamos alugar uma caçamba e todo lixo acumulado nos terrenos baldios e nas portas do povo levaremos para aporta da prefeitura, é a única saída que temos por que foi decretada calamidade pública pela justiça e não resolveu nada, quem vai tirar o lixo? ”, indagou o morador.

Lamartine do Vale.