João Pessoa 16/08/2018 09:55Hs

Início » Destaque » Coriolano Coutinho diz que a gestão na federação paraibana de futebol durante 40 anos, foi uma pedra no caminho dos clubes

Coriolano Coutinho diz que a gestão na federação paraibana de futebol durante 40 anos, foi uma pedra no caminho dos clubes

coriolano coutinho 12O candidato a presidente da federação paraibana de futebol, Coriolano Coutinho nesta última sexta-feira (5), em entrevista na Arapuan FM, declarou que a gestão que estava a frente a mais de 25 anos, e que no momento foi afastada por irregularidades, disse que em vez de ajudar e fortalecer os clubes usou a federação como pedra no caminho das equipes que queriam fazer o futebol na Paraíba.

Coriolano Coutinho revelou ainda que em conversas com diretores de clubes e atletas amadores que a estratégia da gestão passada era enfraquecer os clubes profissionais e amadores para usar de artimanhas no período da eleição para que as equipes dependessem e se utilizavam da subserviência e dependesse deles como, por exemplo: várias equipes participavam do campeonato paraibano com débitos pelos os quais as equipes não tinham independência e nem voz para reivindicar ações para a saúde dos clubes que chegou a uma ditadura com a falência dos clubes, explicou Coriolano.

Conforme ainda o candidato nas andanças em conversas com os dirigentes de clubes amadores pelo Estado da Paraíba, ressaltou ainda que “a gestão passada doava um padrão e duas bolas e no final do ano um queijo do reino como gratificação como se estivesse prestando um grande serviço” e isso se tornou eleitoreiro para escolha de presidente da federação na perspectiva do cargo se tornando um ciclo vicioso que chegou a falência do futebol paraibano.

De acordo com Coriolano a doação de materiais é muito importante mais a vida financeira e fiscal dos clube, mais importantes e nosso desafio de criar convênios e estabelecer interlocução para acompanhar na criação de programas na construção da vida física da saúde dos atletas com educador físico, fisioterapeuta, para dar suporte e estender ao futebol amador através de parcerias com a universidade (UFPB), que estamos em contato direto com a reitora Margareth, as quais são os grandes centros de conhecimentos levando gestão e a iniciativa privada além da televisão envolvendo todos para fazer nosso futebol crescer, desafiou o candidato Coriolano.

O Candidato mencionou que seu objetivo maior a frente da federação é a transparência que é o caminho mais importante que abre portas e absorvem parcerias, recursos, projetos e ações, aos clubes cabe evoluir na gestão, investir nas categorias de bases e a federação tem que ajudar junto aos times, não penalizando como fez a gestão atual que excluiu os times de Patos uma cidade tão importante que participavam duas equipes e por possuíam débitos e isso não foi bom, “quanto mais equipe será melhor a participação e o investimento é preciso bom senso na gestão”, pontuou Coriolano.

Por fim, o candidato esteve com o presidente da CBF Del Nero, na companhia do deputado federal Damião Feliciano, citou a criação de subsedes para ajudar os clubes e o candidato Coriolano sugeriu a implantação de um centro de treinamento por região que é suma importância que vai gerar oportunidades a todos e atrair novos talentos que atualmente o futebol amador sofre com o terror da federação, finalizou Coriolano.

 

Lamartine do Vale, do Paraíba Urgente.