João Pessoa 26/04/2018 11:46Hs

Início » Destaque » Deputado paraibano anuncia que CPI dos fundos de pensão se concentra no PT

Deputado paraibano anuncia que CPI dos fundos de pensão se concentra no PT

vital cpi ptSegundo o portal nacional Diário do Poder na coluna de Cláudio Humberto desta segunda-feira (09) o presidente da na Comissão Parlamentar de inquérito (CPI) dos Fundos de Pensão deputado Efraim Filho (DEM-PB) decidiu avançar sobre o envolvimento de petistas em negócios fraudulentos. A ideia é se concentrar nos presidentes do Petros, Henrique Jäger, do Postallis, Antônio Conquista, e do Funcef, Carlos Caser. “Todos são filiados ao PT”, ressalta Efraim.

Segundo o portal o deputado paraibano afirma que além de aparelhar fundos de pensão, o PT também infiltrou muitos dos seus militantes em conselhos de administração de empresas privadas. Podem ser mais de 300 os petistas que recebem gordos jetons em conselhos de administração de empresas privadas onde investiram. A CPI retoma promessa inicial, defendida pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha. “Fazer devassa em contratos do PT”.

Na última segunda-feira o presidente da CPI afirmou ter certeza que José Dirceu e João Vaccari Neto atuaram nos desvios dos fundos de pensão. Segundo Efraim os dois personagens petistas de escândalos anteriores continuaram atuando na roubalheira aos fundos de pensão, para o deputado Efraim Filho (DEM-PB): João Vaccari Neto e o mensaleiro José Dirceu.

Recentemente Efraim aprovou na CPI, as convocações ao ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu e do empresário Milton Pascowitch, todos citados na Operação Lava Jato, que investiga irregularidades em contratos da Petrobras. “No meu entender os relatórios de fiscalização vão subsidiar as próximas fases”, afirmou o parlamentar ao explicar que na primeira fase a CPI está ouvindo os gestores dos fundos.

A segunda será referente a fiscalização e a partir da terceira fase passa vir os mais complicados. Efraim Filho afirmou ainda que o empresário Milton Pascowitch poderá ser o primeiro investigado na Operação Lava Jato convocado para depor sobre suspeitas de irregularidades. Após o depoimento de Pascowitch, a CPI definirá como serão as oitivas do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e do empresário Gerson Almada, sócio da Engevix, ambos ainda presos.

A empresa de engenharia tem participação da Funcef, fundo de pensão da Caixa. “Com essas convocações as investigações podem evoluir no caso – Cajamar – a gente já tinha na pauta requerimentos de quebra de sigilo do Conquista e da Real Latan e provavelmente vai entrar na quebra de sigilo a empresa

Mascarenhas, construtora do prédio em Cajamar e participou de todo processo de aquisição do terreno e a partir daí vê se avança no Vaccari e no Youssef. Por isso se a gente conseguir o fio do novelo no fundo de pensão a gente vai por ele”. Declarou recentemente Efraim Filho. Além das convocações, os deputados também aprovaram pedidos de informação sobre auditorias em fundos de pensão, como do Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras; e da Previ, fundo de pensão dos servidores do Banco do Brasil.

A CPI ainda deve analisar os requerimentos de convocação para ouvir autoridades do governo, entre eles o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, para falar sobre o Postalis, o fundo de pensão dos Correios. O doleiro Alberto Youssef e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto também podem ser chamados pela comissão, pois são apontados como intermediadores de negócios fraudulentos na Petros, o fundo de pensão dos empregados da Petrobras.

Redação