João Pessoa 21/05/2018 06:40Hs

Início » Destaque » Dunga admite dificuldade para conciliar Copa América e Olimpíadas.

Dunga admite dificuldade para conciliar Copa América e Olimpíadas.

Treinador diz que conversará com o Barcelona para ter Neymar nas duas competições.

neymar e dunga 1Dunga precisará de jogo de cintura para contar com Neymar em todas as competições – Ronald Zak / AP

Além da natural resistência de clubes europeus em liberar jogadores acima de 23 anos para disputar os Jogos Olímpicos, o calendário apertado virou um problema a mais para a seleção brasileira contar com o atacante Neymar, sua principal referência, na Rio-2016. A competição olímpica acontecerá no início da pré-temporada europeia, e ficará espremida entre a Copa América Centenário e jogos pelas eliminatórias.

A Copa América de 2016 será disputada nos EUA, entre os dias 3 e 26 de junho, no início das férias dos clubes europeus. Já o torneio de futebol das Olimpíadas de 2016, no Rio, acontecerá entre os dias 3 e 20 de agosto. Os clubes são obrigados a liberar apenas jogadores de até 23 anos para a competição olímpica. Pouco depois, nos dias 2 e 6 de setembro, a seleção brasileira tem compromissos contra Equador e Colômbia, respectivamente, pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018.

COPA AMÉRICA: Sorteio favorece, e Brasil pega grupo fácil

No sorteio dos grupos da Copa América de 2016, nos EUA, o técnico Dunga reconheceu que será necessário muita conversa com as equipes do Velho Continente para contar com todos os jogadores na sequência de competições no meio do ano.

— A Copa América vai ser no final dos campeonatos europeus. Tirando quem estiver na decisão da Liga dos Campeões (dia 28 de maio, em Milão), não vai ter problema. Depois, vamos ter um pouquinho de dificuldade na montagem para as Olimpíadas, porque os jogadores vão estar vindo de férias, vão estar com uma semana de treinamento e vão ter que se apresentar à seleção — afirmou Dunga, que admitiu dúvida sobre a presença de Neymar nos Jogos de 2016:

— A gente ainda não conversou. Temos que falar pessoalmente com o Luis Enrique, com o Barcelona e com o próprio jogador, que é peça fundamental, para a gente achar uma solução boa para todos — completou o treinador, em entrevista ao canal Sportv.

SOBRE A COPA AMÉRICA

O torneio começou a ser disputado em 1916. Até a edição de 1967 tinham o nome de Campeonato Sul-Americano de seleções. Passou a se chamar Copa América a partir de 1975. Já foi anual e ficou alguns períodos sem acontecer. De 1987 a 2001 aconteceu de dois em dois anos. Desde 2007 passou a ser de quatro em quatro anos, sempre no ano seguinte ao da Copa do Mundo.

Os campeões:

De 1975 a 2015 foram 15 edições. Nessa fase moderna, o Brasil é o maior campeão, com cinco títulos (1989/97/99/2004/2007); Uruguai tem quatro; Argentina, dois; Paraguai, Peru, Colômbia e Chile, atual campeão, têm um cada.

2015 – Chile

2011 – Uruguai

2007 – Brasil

2004 – Brasil

2001 – Colômbia

1999 – Brasil

1997 – Brasil

1995 – Uruguai

1993 – Argentina

1991 – Argentina

1989 – Brasil

1983 – Uruguai

1987 – Uruguai

1979 – Paraguai

1975 – Peru

Na fase de Sul-Americano, de 1916 a 1967, o torneio aconteceu 29 vezes. Argentinos, com 12 conquistas, e uruguaios, com 11, são os maiores vencedores. Em só seis ocasiões um desses dois países não foi campeão. Aconteceu em três oportunidades, quando deu Brasil (1919, 1922 e 1949); Peru (1939); Paraguai (1953); e Bolívia (1963). Em 1959, excepcionalmente, houve duas edições.

1967 – Uruguai

PUBLICIDADE

1963 – Bolívia

1959 – Uruguai

1959 – Argentina

1957 – Argentina

1956 – Uruguai

1955 – Argentina

1953 – Paraguai

1949 – Brasil

1947 – Argentina

1946 – Argentina

1945 – Argentina

1942 – Uruguai

1941 – Argentina

1939 – Peru

1937 – Argentina

1935 – Uruguai

1929 – Argentina

1927 – Argentina

1926 – Uruguai

1925 – Argentina

1924 – Uruguai

1923 – Uruguai

1922 – Brasil

1921 – Argentina

1920 – Uruguai

PUBLICIDADE

1919 – Brasil

1917 – Uruguai

1916 -Uruguai

O Globo