João Pessoa 26/05/2018 13:49Hs

Início » Destaque » Em manifestação contra governo e PT, baianos protestam em Salvador

Em manifestação contra governo e PT, baianos protestam em Salvador

Manifestações em defesa da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula também devem ocorrer hoje

protesto salvadorOs protestos contra o governo Dilma Rousseff e seu partido, o PT, marcados para este domingo (13), estão acontecendo em pelo menos 14 estados e no Distrito Federal, afirma o Movimento Brasil Livre (MBL), um dos organizadores das manifestações.

Em Salvador, cerca de 20 mil pessoas participaram do ato, informou a Polícia Militar. César Leite, líder do movimento Vem Pra Rua, disse ao CORREIO que o protesto marca o retorno do povo às ruas exigindo o fim da corrupção.

Protestos contra governo e PT estão programados em 110 cidades hoje; grupo já se concentra na Barra
(Foto: Juliana Montanha/CORREIO)

“Começou em 2013 a luta do movimento contra corrupção, a favor da ética. E nos últimos dois anos, com tudo que está acontecendo no país, toda a corrupção, nós estamos voltando às ruas com força. E esperamos que os politicos brasileiros, que os deputados federais, honrem com a representação do povo e votem pela saída da presidente Dilma Rousseff”, disse.

Durante caminhada em protesto contra a corrupção e o governo, manifestantes cantam o Hino Nacional. PM estima que pelo menos 20 mil pessoas participam do ato correio.vc/dhl

Publicado por Jornal Correio em Domingo, 13 de março de 2016

Ele também avaliou a atuação do juiz Sérgio Moro durante o julgamento dos crimes identificados pela Operação Lava Jato. “Sérgio Moro não é nenhum messias nem um herói, ele é um cidadão que honra com a profissão. E essa coragem dele precisa se espalhar para todo o Brasil, para que todo brasileiro tenha essa coragem de lutar pelo seu país”.

Ao todo, 285 policiais acompanharam a manifestação e fizerm segurança desse movimento. O grupo de manifestantes caminhou do Farol da Barra até o Cristo da Barra, de onde retornou para o Farol, onde chegou por volta das 12h30.

Durante a caminhada, o grupo também fez um aplaudaço – uma grande salva de palmas – para o juiz Sérgio Moro. Mesmo com o fim do percurso, que foi pacífico, muitos manifestantes ainda permanecem no Farol da Barra. Não há registro de incidentes durante o protesto.

São Paulo concentrará a maior parte dos protestos, com pelo menos 28 municípios. Na sequência estão Paraná, com 13, e Minas Gerais, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, cada um com 9 cidades. No geral, a expectativa é que os encontros de hoje superem os registrados em 15 de março do ano passado, quando só a Avenida Paulista, em São Paulo, por exemplo, registrou em torno de 1 milhão de pessoas, segundo os organizadores.

Neste ano, os protestos ganharam adesão também de entidades empresariais e profissionais, que estão convocando associados para a manifestação. O senador Aécio Neves, presidente do PSDB, disse que, dessa vez, participará dos atos contra o governo, mas não especificou onde.

Grupo a favor
Manifestações em defesa da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula também devem ocorrer hoje, apesar de apelos de grupos a favor do governo para que não saiam às ruas, dada a possibilidade de confrontos. Ontem, Dilma pediu paz nas manifestações.

“Eu faço um apelo para que não haja violência. Eu acho que todas as pessoas têm direito à rua. Agora, a violência ninguém tem direito de fazer. Ninguém. Lado nenhum”, disse a presidente. Ao menos Porto Alegre, Vitória, Recife e Fortaleza mantiveram a programação e devem ter atos pró-PT.

O Palácio do Planalto tem a expectativa de que os protestos mobilizarão público semelhante ao de agosto do ano passado, que reuniu cerca de 135 mil pessoas apenas na Avenida Paulista.

Manifestações em defesa da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula também devem ocorrer hoje
(Foto: EBC)

 Correio da Bahia