João Pessoa 24/06/2018 08:43Hs

Início » Destaque » Formandos que denunciaram ‘calote’ de R$ 1 milhão ganham doações de empresas

Formandos que denunciaram ‘calote’ de R$ 1 milhão ganham doações de empresas

Ensaio fotográfico, maquiagem e salão de festas para o baile de formatura foram oferecidos às turmas prejudicadas após empresária 'desaparecer'.

Empresa de eventos fica na esquina do cruzamento entre as Avenidas desembargador Bôto de Menezes e Monsenhor Walfredo Leal, em João Pessoa (Foto: Gabriel Costa/G1/Arquivo.

Pelo menos três empresas de João Pessoa ofereceram serviços gratuitos às turmas formandas de três universidades que denunciaram um “calote” superior a R$ 1 milhão dado pela empresa Waltisa Eventos. As empresas ofereceram um ensaio fotográfico, maquiagem e corte de cabelo e o salão de festa para realização do baile.

Na segunda-feira (11), formandos de três faculdades de João Pessoa acionaram a Polícia Civil contra a empresa que estava organizando as festas de formatura. Segundo eles e confome o Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia de Defraudações e Falsificações, a dona da empresa sumiu com mais de R$ 1 milhão referentes aos pagamentosfeitos pelos universitários desde 2014.

A empresária e proprietária da empresa envolvida na polêmica, Waltisa Cavalcante, foi filmada por uma câmera de segurança retirando os móveis do estabelecimento no sábado (9) – dia em que fornecedores e formandos dizem ter perdido contato com ela.

Uma das turmas prejudicadas, do curso de jornalismo em uma faculdade particular, decidiu realizar uma campanha de arrecadação de doações na internet. A turma iniciou uma “vaquinha” virtual para arrecadar R$ 40 mil para reparar o prejuízo. Até o final da manhã desta quarta-feira (13), a turma só havia arrecadado R$ 50.

Empresa de eventos é suspeita de prejuízo de mais de R$ 1 milhão a formandos

Empresa de eventos é suspeita de prejuízo de mais de R$ 1 milhão a formandos

‘Calote’ em formandos

A delegada-adjunta de defraudações de João Pessoa Wanderleia Gadi afirmou que Waltisa ainda não cometeu crime nenhum. A empresária só vai ser considerada foragida se a festa que deve ocorrer na segunda-feira (18) em uma casa de festas de Manaíra não acontecer.

Ao G1, a comissão de formatura do curso que deve ter a aula da saudade na segunda, mostrou o recibo fornecido pela casa de festas em que mostra que a Waltisa Eventos pagou R$ 100 antecipado e não passou mais nenhum valor.

Na tarde desta segunda-feira (11), representantes de pelo menos 10 turmas se juntaram na frente da Waltisa Eventos – empresa especializada em formaturas, eventos, aniversários e casamentos – para, numa tentativa falha, falar com algum funcionário ou a proprietária.

G1-PB