João Pessoa 20/05/2018 19:31Hs

Início » Destaque » Harrison diz que ‘desequilibrado’ ficou RC ao saber da gravidade dos crimes denunciados no TRE

Harrison diz que ‘desequilibrado’ ficou RC ao saber da gravidade dos crimes denunciados no TRE

Em entrevista exclusiva ao Blog do Gordinho, advogado dá detalhes dos delitos eleitorais ajuizados em AIJE

Harrisson targEm entrevista concedida ao Blog do Gordinho, o advogado Harrison Targino, que representa a coligação “A vontade do Povo” no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) rebateu as palavras do governador Ricardo Coutinho (PSB) que durante evento em Campina Grande acusou o senador Cássio Cunha lima (PSDB) de “desequilibrado”.

“Cássio expressou uma preocupação natural com o prazo de tramitação das ações e a necessária isenção que os julgadores precisam ter. Com desequilíbrio quem deve estar é o atual governador ao saber da gravidade dos crimes eleitorais que praticou”, disse o jurista.

Ainda segundo Harrison, basta comparar os fatos denunciados atualmente com os que levaram ao afastamento de Cássio do governo para se ter a certeza de que a cassação de Ricardo Coutinho é certa.

“Se dizia a época de Cássio que houve uma utilização de R$ 4,5 milhões em 35 mil cheques distribuídos pela FAC. Só num dos casos que comprova o abuso de poder por parte de Ricardo Coutinho, foram mais de 35 mil isenções envolvendo mais de R$ 10 milhões. Sem falar nos escândalos em desvios de recursos provenientes do Empreender utilizados com finalidade eleitoral, além das concessões de benesses a servidores públicos nas vésperas das eleições. O conjunto probatório dos abusos estima algo que chega a R$ 1 bilhão em recursos públicos utilizados em favor da candidatura do atual governador. É o mais grave caso de uso indiscriminado da máquina pública em toda a história da Paraíba”, afirmou o advogado.

Harrison reiterou a crença de que a egrégia corte eleitoral da Paraíba adotará um trâmite ágil das ações ajuizadas pela coligação do PSDB.

“Esperamos que o julgamento ocorra com celeridade, nos mesmos moldes do que ocorreu em 2007, quando a corte cassou o mandato de Cássio em apenas sete meses”, acrescentou.

Blog do Gordinho