João Pessoa 17/08/2018 20:56Hs

Início » Destaque » Lucélio endossa discurso de Cartaxo e defende apresentação do nome das oposições até o início de janeiro

Lucélio endossa discurso de Cartaxo e defende apresentação do nome das oposições até o início de janeiro

Irmãos estão defendendo publicamente que o grupo defina logo o indicado a participar da disputa ao Governo do Estado em 2018

O presidente do PSD de João Pessoa, Lucélio Cartaxo, está com o discurso afinado com o irmão e prefeito da Capital paraibana, Luciano Cartaxo. Ambos estão defendendo publicamente que a oposição feche questão em torno no nome que vai representar o grupo na disputa ao Governo do Estado em 2018. Na avaliação de Lucélio a definição tem que ocorrer nos primeiros 15 dias de janeiro do próximo ano.

O irmão do gestor pessoense salientou que o PSD é uma partido consolidado, que  tem a quarta maior bancada no Congresso Nacional e representação em toda a Paraíba. “Acredito que em 2018 o nome de Luciano é, sem sombra de dúvidas, um nome muito forte. Ele tem uma trajetória que fez com as próprias pernas, mas isso tudo será avaliado com os partidos aliados”, opinou.

Ao comentar sobre as demais pré-campanhas postas, o presidente do PSD/JP ressaltou a maturidade dos partidos como PSDB e PMDB e lembrou que se tratam de legendas com histórico de participação nos pleitos eleitorais. “Cada um tem o direito legítimo de colocar sua candidatura, mas vai chegar aquele momento de não poder mais manter, porque acredito que Paraíba não terá quatro ou cinco candidaturas. A história política mostra que são duas ou três no máximo. Este momento já está chegando. Até a primeira quinzena de janeiro precisa ser definido”, defendeu.

Sobre sua própria participação no pleito, Lucélio afirmou que ainda vai decidir com as instâncias do PSD qual será o papel a ser desempenhado na disputa, se uma candidatura à Assembleia Legislativa da Paraíba ou à Câmara Federal. “Estamos discutindo com o partido. Estamos primeiro trabalhando na construção partidária porque não fazemos política de forma isolada sem levar em conta as alianças políticas. Evidente que vou colocar meu nome para que possamos disputar uma vaga no Legislativo”, disse.

Entretanto, ele também não descartou ocupar outro espaço no pleito. Questionado em relação a uma possível candidatura ao Senado, do mesmo modo que ocorreu em 2014, Cartaxo pondera. “Eu não diria descartado, porque a política é dinâmica, mas hoje a tendência é que a gente possa fazer uma campanha no campo do mandato de deputado”.

Blog do Gordinho