João Pessoa 27/05/2018 05:00Hs

Início » Destaque » Luciano Cartaxo rebate denúncia de crime eleitoral feita por auxiliar de Ricardo Coutinho

Luciano Cartaxo rebate denúncia de crime eleitoral feita por auxiliar de Ricardo Coutinho

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), rebateu, durante entrevista, nesta sexta-feira (24), as acusações do secretário de Comunicação do Estado, Luís Tôrres, de que estaria cometendo crime eleitoral ao abrir vagas para pacientes do interior do Estado em unidades municipais de saúde, em detrimento dos pacientes da Capital.

Cartaxo disse que a prefeitura não busca pacientes, mas que são os pacientes que buscam os serviços na Capital por conta da ausência da oferta nas cidades interioranas.

“Eu vou te dar um dado que é que 50% dos atendimentos realizados na maternidade Cândida Vargas, em João Pessoa, são de gestantes vindas do interior do Estado. A maternidade é de João Pessoa e 50% das gestantes são do interior. E qual é a razão disso? É que a promessa feita pelo então candidato a governador Ricardo Coutinho que iria construir maternidades ou em cada município ou em cada região do Estado e se passaram sete anos e isso não aconteceu. Então não sou eu que estou trazendo as mães para virem ter filhos aqui em João Pessoa, são elas que estão vindo para cá porque encontram na Cândida Vargas toda estrutura de um parto humanizado e agora temos a Casa mãe bebê, do lado da Cândida Vargas que atende aquelas mães que precisam acompanhar os filhos, muitas vezes de 60 a 90 dias e não tinham onde se acomodar. Então as pessoas estão vindo para cá porque não estão encontrando atendimento no interior da Paraíba”, alegou.

A resposta do prefeito, conforme o secretário, além de ser uma piada seria também uma confissão de crime eleitoral. Para Tôrres, Cartaxo estaria realizando acordos com prefeitos do interior para atender os pacientes das pequenas cidades com os recursos destinados para o atendimento do pessoense.

PB Agora