João Pessoa 21/07/2018 23:22Hs

Início » Destaque » Luciano cobra a Cida provas de ‘Taxa Z’ e ironiza candidaturas de ‘secretários’

Luciano cobra a Cida provas de ‘Taxa Z’ e ironiza candidaturas de ‘secretários’

cartaxo cobra cidaO prefeito de João Pessoa Luciano Cartaxo (PSD), ironizou, na noite desta segunda-feira (27), o governador Ricardo Coutinho (PSB) pelo histórico de apresentar candidaturas de ‘secretários’ para a disputa eleitoral em João Pessoa. Cartaxo lembrou de Estela Bezerra, em 2012, João Azevedo, em 2015, e e agora Cida Ramos, em 2016.

“João Pessoa não aceita ser governada por alguém que fique no governo e bote um secretário para administrar”, criticou Cartaxo, durante entrevista no Frente a Frente, da TV Arapuan, ao jornalista Heron Cid.

Denúncia – Luciano, também, rebateu denúncia de existência de taxa cobrada à construtoras na gestão municipal, acusação feita pela pré-candidata do PSB, Cida Ramos, a quem atribuiu ‘despreparo’.

“Quem faz uma acusação desse tipo não tem que só acusar porque senão cai no descrédito e no interesse eleitoreiro. A gestão municipal ela é considerada nova 9 pelo Ministério Público Federal (MPF). É também uma das mais transparente do Brasil segundo o Tribunal de Contas da União (TCU). Foi considerada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) a mais transparente da Paraíba. Quando alguém diz que quer ser candidata a prefeita  tem que começar a estudar, tem que se preparar tem que começar a conhecer o que é a gestão para não sair dizendo coisa desse tipo”, argumentou.

Ausência de parcerias – O prefeito cobrou do governador Ricardo Coutinho mais intervenções para beneficiar a Capital paraibana e criticou a condição de opositor do chefe do Executivo Estadual. Para Luciano Cartaxo, o Governo Estadual poderia fazer mais pela cidade.

“O Estado tem que fazer a sua parte assim como o Governo Federal. Então as parcerias nós buscamos. Da nossa parte sempre houve a disposição do diálogo, do entendimento. Sempre coloquei  João pessoa em um patamar  elevado. Não misturo a disputa eleitoral e a disputa política  com  a gestão e  o dia a dia da cidade”,  declarou Cartaxo  acrescentando:

“Lamento que em determinado momento o governador ás vezes se comporta como líder da oposição. Uma gestão estadual que faz oposição ao uma gestão municipal. Isso é uma coisa que não constrói”, afirmou.

Roberto  Targino – MaisPB