João Pessoa 21/06/2018 09:59Hs

Início » Destaque » Manoel Jr. avalia manifestações de domingo e afirma que é preciso combater a corrupção

Manoel Jr. avalia manifestações de domingo e afirma que é preciso combater a corrupção

“O momento é de reflexão em relação aos eventos de rua que irão nortear os próximos passos da política brasileira”

manoel-juniorAs manifestações que levaram centenas de milhares de pessoas às ruas, no domingo, em todo o País, em protesto contra o Governo da presidente Dilma Rousseff, foram demonstrações de que o quadro político e econômico atual inspira cuidados, segundo avaliação feita pelo deputado federal Manoel Junior (PMDB).

Conforme o parlamentar peemedebista, foram grandes manifestações que não podem ser comparadas com as que aconteceram na sexta-feira, também em todo o Brasil, em apoio ao Governo.

“O momento é de reflexão em relação aos eventos de rua que irão nortear os próximos passos da política brasileira”, disse Manoel Junior, para quem a situação é delicada porque, a cada dia, a Operação Lava Jato tem desdobramentos “que agravam o quadro político brasileiro”.

De acordo com o parlamentar, é preciso ter equilíbrio para se preservar as instituições e garantir que a democracia brasileira, conquistada a grandes penas, seja respeitada e preservada a todo custo. Manoel Junior disse que o futuro é incerto e que ninguém sabe o que pode acontecer no Brasil. Por isso, no seu entendimento, a preservação da democracia é de fundamental importância para a garantia das liberdades conquistadas pela sociedade brasileira e que são asseguradas na Constituição Federal de 1988.

“Torcemos para que a população e a classe política tenham equilíbrio para que o Brasil saia maior do que entrou na crise. É preciso combater e inibir a corrupção, porque ela destrói as perspectivas de avanço da sociedade”, disse Manoel Junior, repetindo que “não podemos acabar com uma conquista de várias gerações, que é a democracia”.

O deputado lembra que muitas pessoas perderam suas vidas e suas famílias na luta pela democracia brasileira. Observa que, se o País estivesse numa ditadura, os escândalos seriam abafados e a sociedade não saberia de nada. “Precisamos utilizar as dificuldades do momento para que a população e a classe política possam crescer”. Para Manoel Junior, o combate à corrupção não pode ser feito por decreto, nem projeto de lei, mas pela prática das pessoas.

“Não há corrupto, sem corruptor. Essa relação precisa ser extirpada. O problema só será resolvido se não existir corrupção. Por isso, é preciso combater os dois polos: corruptor e corrupto”, frisou o deputado Manoel Júnior.

Fonte: Correio da Paraíba