João Pessoa 20/06/2018 23:08Hs

Início » Destaque » Movimentos organizam atos em mais de 100 cidades contra Lula

Movimentos organizam atos em mais de 100 cidades contra Lula

Portesto contr o Lula em frente ao STF, um dia antes do julgamento pelo TRF-4. Brasília, 23-01-18 Foto: Sérgio Lima/PODER 360

“Pixuleco” presente nas manifestações contra o ex-presidente LulaSérgio Lima/Poder360

Protestos organizados hoje pelo MBL (Movimento Brasil Livre), Vem pra Rua e outras entidades serão realizados nesta 3ª feira (3.abr.2018) em mais de 100 cidades brasileiras. O objetivo do protesto é pressionar o STF (Supremo Tribunal Federal) antes do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula que acontecerá na 4ª feira (4.abr.2018)

O movimento Vem pra Rua e o MBL realizarão atos em todo o país a favor da prisão de Lula. Além das cidades brasileiras, foi também marcado manifestação no exterior: Boston e Nova York (EUA), Londres (Inglaterra), Roma (Itália), Santiago do Chile (Chile).

Locais onde acontecerão as manifestações do MBL e Vem pra Rua no Brasil e no mundoReprodução Facebook

Em Brasília, nesta 3ª feira, o MBL protestará em frente ao STF, às 17h, para exigir a prisão de Lula. O movimento Vem pra Rua vai promover 1 ato em frente ao Congresso contra a corrupção e a favor da prisão de condenados em 2ª Instância.

O movimento Vem pra Rua patrocinou o ato desta 3ª feira publicando nos principais jornais brasileiros 1 folder convidando as pessoas a participar da manifestação. Na Folha de S. Paulo, por exemplo, a propaganda saiu na capa e ocupou uma página inteira do jornal. Um anúncio ainda maior foi publicado na capa do Estado de S. Paulo.

Propaganda do movimento Vem pra Rua nos jornais Estadão, O Globo e Folha de S. PauloReprodução

Na 4ª feira (4.abr.2018), a SSP-DF (Secretaria Pública do Distrito Federal) decidiu bloquear o acesso ao STF e dividir a Esplanada entre os manifestantes contra e a favor do petista. A divisão será por grades vazadas, com 1 cordão de policiais militares entre elas. A separação vai começar na Catedral de Brasília até a Alameda dos Estados, em frente ao Congresso Nacional.

O PT, a CUT (Central Única dos Trabalhadores) e a Frente Brasil Popular também planejam fazer 1 ato na Esplanada às 12h, pouco antes do início da sessão plenária que vai concluir o julgamento do HC.

A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, fez 1 pronunciamento na 2ª pedindo serenidade. No vídeo, Cármen destaca que o fortalecimento da democracia brasileira depende da coesão cívica para a convivência tranquila de todos. “Há que serem respeitadas opiniões diferentes. Problemas resolvem-se com racionalidade, competência, equilíbrio e respeito aos direitos. Superam-se dificuldades fortalecendo-se os valores morais, sociais e jurídicos“.

Poder360