João Pessoa 22/06/2018 17:09Hs

Início » Destaque » ‘Os preconceituosos ladram e a Maju passa’, diz jornalista no ‘Jornal nacional’

‘Os preconceituosos ladram e a Maju passa’, diz jornalista no ‘Jornal nacional’

William Bonner e Maria Julia Coutinho comentaram os ataques racistas sofridos pela moça do tempo do telejornal no Facebook.

Booneer e majuRIO – Depois de ter recebido milhares de mensagens de apoio pelas redes sociais, a jornalista Maria Julia Coutinho, a Maju, comentou, ao vivo, no “Jornal nacional”, desta sexta-feira, os ataques racistas que sofreu ao ter sua foto postada na página oficial do telejornal no Facebook.

“Muita gente imaginou que eu estaria chorando pelos cantos. Mas já lido com a questão do preconceito desde sempre. Não esmoreço, cresci numa família consciente, meus pais sempre me orientaram”, destacou, prosseguindo: “Acho bom que as medidas judiciais sejam tomadas para evitar ataques a mim e a outros. Fiquei feliz com a manifestação de carinho. Foram milhares de mensagens, e-mails, telefonemas. A minha militância eu faço com o meu trabalho. Os preconceitosos ladram, mas a caravana passa”.Bonner, em tom bem-humorado, completou: “A Majuzinha passa, como você gosta de dizer. Os cães ladram.” E Maju respondeu: “Os preconceituosos ladram, mas a Majuzinha passa”.Bonner completou: “Eu e a Renata falamos em nome de todos os colegas da Globo. É claro que todos aqui dentro repudiaram essas agressões absurdas. Somos todos Maju, né Renata?”. Renata concordou: “Somos todos Maju. Hoje e sempre.”

Antes de comentar o episódio, Maju fez a previsão do tempo normalmente. Depois disso, Bonner explicou o que havia acontecido, destacando a manifestação de carinho recebida pela jornalista. “Maju recebeu hoje uma demonstração de carinho do tamanho do Brasil. Hoje é o dia nacional do combate à discriminação racial, e uns 50 criminosos publicaram comentários racistas de maneira coordenada, contra ela, na página do “JN” no Facebook. Só que o que aconteceu depois, de uma forma absolutamente espontânea e avassaladora, foi que milhares e milhares e milhares de pessoas manifestaram a indignação e o repúdio aos criminosos. Na internet a expressão ‘Somos todos Maju’ ganhou todas as redes sociais”, disse o âncora.Renata Vasconcelos completou: “E isso também acabou provocando a reação das autoridades. No Estado do Rio, por exemplo, o Ministério Público pediu à Promotoria de Investigação Penal que acompanhe o caso, com rigor, na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática. E, em São Paulo, o promotor criminal Cristiano Jorge dos Santos instaurou inquérito para apurar os crimes de racismo e injúria qualificada”. Bonner destacou que a Globo espera que os criminosos sejam punidos e confirmou que a emissora também está estudando as medidas legais cabíveis.

O Globo