João Pessoa 21/06/2018 12:15Hs

Início » Destaque » Piloto ficou trancado do lado de fora da cabine, dizem promotorias

Piloto ficou trancado do lado de fora da cabine, dizem promotorias

Gravações do Airbus indicam que um dos comandantes do voo tentou, em vão, arrombar porta do cockpit

homenagem ao mortos do aviãoHomenagens na escola Joseph-Koenig, de onde morreram 16 estudantes e dois professores no acidente –

PARIS — Os mistérios acerca da queda do Airbus da Germanwings com 150 pessoas a bordo ganhou novos contornos quando um investigador disse ao “New York Times” que as provas de um gravador de vozes indicam que um dos pilotos deixou a cabine antes da queda e foi incapaz de voltar. Ele teria tentado arrombar a porta. Caso os registros realmente apontem para isto, surgem teorias variadas como sabotagem, suicídio ou inconsciência do comandante que estava sozinho na cabine. As promotorias alemã e francesa confirmaram a informação

Um alto funcionário militar envolvido na investigação descreveu conversas muito tranquilas entre os pilotos durante a primeira parte do voo de Barcelona até Düsseldorf. Em seguida, o áudio indicou que um dos pilotos deixou a cabine e não conseguiu voltar. Não se sabe qual deles foi.

“O homem do lado de fora está batendo de leve na porta e não há nenhuma resposta”, disse o investigador. “Então ele passa a bater mais forte e nunca há uma resposta. É possível ouvir que ele está tentando arrombar a porta”.

Nos novos aviões da Airbus, para abrir a porta trancada, um comandante dentro da cabine precisa destravá-la de dentro, através de uma chave no painel. Nas gravações, como não há voz de dentro da cabine, é possível presumir que o piloto que estava no comando não teria experimentado um problema técnico, já que teria relatado a situação.

Uma dúvida que ainda paira é a de como o avião teria começado a cair, pois estava no piloto automático após atingir altura e velocidade de cruzeiro. Segundo especialistas, poderia ser tanto sabotagem quanto algum mal súbito que derrubaria a alavanca responsável pela altura.

Enquanto o áudio parecia dar algumas pistas sobre as circunstâncias que levaram ao acidente, a gravação também deixou muitas perguntas sem resposta.

“Não sabemos ainda a razão pela qual um dos pilotos saiu”, disse o funcionário, que pediu anonimato porque a investigação está em andamento. “Mas o que é certo é que no final do voo, o outro piloto está sozinho e não abre a porta”.

Os dados do gravador de voz parecem apenas aprofundar o mistério em torno do acidente. A queda do avião de 38 mil pés de altura durante cerca de 10 minutos foi alarmante, mas gradual o suficiente para indicar que o Airbus A320 não havia sofrido grandes danos. Em nenhum momento durante a descida houve qualquer comunicação a partir da cabine para controladores de tráfego aéreo ou qualquer outro sinal de emergência.

O Departamento de Investigações e Análises da França confirmou apenas que as vozes humanas e outros sons tinham sido detectados e seriam submetido a uma análise detalhada.

Questionada sobre a nova evidência revelada nas gravações da cabine, Martine del Bono, porta-voz do departamento, se recusou a comentar.

— Nossas equipes continuam a trabalhar na análise das gravações da cabine — disse ela — Assim que tivermos informações precisas temos a intenção de realizar uma coletiva.

Avião da Germanwings no hangar da Lufthansa no aeroporto de Dusseldorf. De acordo com investigador, gravações da aeronave indicam que um dos pilotos ficou trancado do lado de fora da cabine – WOLFGANG RATTAY / REUTERS
O globo