João Pessoa 18/08/2018 02:53Hs

Início » Destaque » Placar de governistas mostra que faltam votos para Previdência

Placar de governistas mostra que faltam votos para Previdência

Base de apoio ao Planalto tem 230 deputados - Temer convoca jantar no domingo por votos

Presidente Michel Temer com os ministro Henrique Meirelles, Eliseu Padilha na cerimonia de anuncio da Politica de governança pública Foto: Sérgio Lima/PODER 360

Michel Temer convocou reunião no domingo com ministros e líderes da Câmara; ideia é cobrar votos Sérgio Lima/Poder360 –

Deputados mais próximos ao Planalto reuniram-se no fim da tarde desta 4ª feira (29.nov.2017). Eles começaram uma contagem mais precisa de quantos votos o governo tem hoje para a reforma da Previdência. Faltam muitos votos para chegar ao mínimo de 308.

A base de apoio ao Planalto é de 230 deputados, conforme contas de governistas.

Os contadores

Entre os responsáveis pela contagem de votos estão o líder da maioria, Lelo Coimbra (PMDB-ES), e integrantes da tropa de choque do Planalto como Beto Mansur (PRB-SP), Carlos Marun (PMDB-MS) e Darcísio Perondi (PMDB-RS).

Votação? Só dia 13

Se houver votos, a reforma da Previdência será analisada na Câmara no dia 13 de dezembro –e não no dia 6, como havia sido divulgado.

Jantar no domingo

O presidente Michel Temer estará presente no encontro, na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Devem participar líderes governistas e ministros –entre outros, estes:

  • Dyogo Oliveira (Planejamento);
  • Gilberto Kassab (Comunicações, PSD);
  • Henrique Meirelles (Fazenda, PSD);
  • Maurício Quintella (Transportes, PR);
  • Marcos Pereira (Indústria, PRB);
  • Mendonça Filho (Educação, DEM);
  • Ricardo Barros (Saúde, PP).

Partidos e a reforma

PSDB: não depende de nós

O líder do partido na Câmara, Ricardo Tripoli (SP), afirmou em nota que “os 46 votos do PSDB seriam insuficientes para suprir o deficit de apoio no plenário”. Segundo Tripoli, os tucanos nunca deixaram de apoiar a reforma temendo a impopularidade. A paralisação na tramitação teria sido causada pelo escândalo da JBS.

PSD: insatisfeitos, mas quietos

Integrantes do partido não negam insatisfação com o Planalto. Reclamam dos ministérios delegados ao PP. Hoje, só 15 dos 38 deputados apoiam a reforma da Previdência. Falam que o número pró-Planalto só cresce com uma intervenção do presidente da sigla, o ministro Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Comunicações).

PMDB: não seremos problema

O líder peemedebista na Câmara, Baleia Rossi (SP), evita cravar quantos dos 60 deputados da sigla apoiam o texto, mas disse ao Poder360: “O partido não será problema para a reforma”.

Poder360