João Pessoa 24/05/2018 06:21Hs

Início » Destaque » PMCG contraria Veneziano: “Balancetes de sua gestão foram fraudados”

PMCG contraria Veneziano: “Balancetes de sua gestão foram fraudados”

prefeitura campinaA gestão do ex-prefeito Veneziano Vital do Rego fraudou extratos bancários, por várias vezes, ao remeter prestações de contas ao Tribunal de Contas do Estado da Paraíba. Após rigorosa apuração dos fatos, a fraude foi confirmada. Em entrevista ao Programa Correio da Manhã, na manhã desta quinta-feira, 29, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, confirmou o ilícito já denunciado pelo ex-tesoureiro e homem da confiança de Veneziano, Rennan Trajano.

Romero Rodrigues revelou que já teve uma reunião com o procurador geral do Município, José Fernandes Mariz, quando foi feita uma avaliação do quadro e determinou providências no sentido de formalizar representação junto ao Ministério Público, à Polícia Federal e ao próprio TCE.

De acordo com Romero, vários balancetes foram montados de forma fraudulenta, com extratos que não correspondiam em suas informações numéricas com os documentos originais dos bancos.

O prefeito revelou ainda que vários cheques, tidos como pagos a empresas que supostamente prestaram serviços, eram repassados a pessoas, deixando patente o desvio de recursos públicos.

Já o procurador Geral José Mariz lamenta a situação que tem criado óbices à atual administração, revelou que 80% das obras tidas como realizadas na gestão anterior não têm prestação de contas. Segundo ele, além de tentar reaver o dinheiro desviado da Prefeitura de Campina Grande, o Município entrou com representações criminais, ações civis públicas contra os acusados.

Mariz disse que, desde novembro do ano passado, vem fazendo levantamento das irregularidades e a denúncia de Rennan Trajano se constitui num importante ingrediente à investigação dos órgãos fiscalizadores.

“Crime de inteligência é difícil captar. Você precisa de indícios, de denúncias, demanda tempo. Mas estamos conseguindo levantar tudo e tomar as providências que cada caso requer, procurando trazer de volta o dinheiro desviado da prefeitura e responsabilizar os culpados”, assegurou Mariz.

MaisPB