João Pessoa 24/05/2018 04:24Hs

Início » Destaque » Polícia prende suspeitos de integrar quadrilha especializada em assaltos em JP

Polícia prende suspeitos de integrar quadrilha especializada em assaltos em JP

QUADRILHA-556x417A Polícia Civil, por meio de um trabalho investigativo desenvolvido pela Delegacia de Crimes contra o Patrimônio (Roubos e Furtos) da Capital, prendeu três pessoas e apreendeu dois adolescentes. Todos são suspeitos de participar de uma associação criminosa especializada em assaltos a estabelecimentos comerciais em municípios da Região Metropolitana de João Pessoa.

De acordo com o delegado adjunto da Roubos e Furtos, Felipe Ribeiro, a Polícia chegou até o grupo após denúncias de vítimas e também vindas do número 197 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds).

Foto: Secom/PB

Foto: Secom/PB

“Conseguimos realizar uma investigação reunindo provas da atuação desses criminosos. Entendemos que o bando era chefiado pelo Magno Dennis Henrique da Silva, de 20 anos. Ele é foragido do regime semiaberto e tinha ligações com um presidiário: Erdeson Medeiros da Silva, de 36 anos. Os dois organizavam os assaltos e tinham adolescentes que o auxiliavam nos crimes, além de informantes, como é o caso do Ailton Martins de Souza, de 37 anos, funcionário de um frigorífico e ainda a Nayara Pereira de Oliveira, de 19 anos, namorada de um presidiário, que passava informações sobre uma lotérica que seria alvo de um assalto. Ela morava próximo ao local. Na ação da DRF, os adolescentes foram apreendidos, os dois homens e a garota”, disse o delegado.

A ação da Delegacia de Crimes contra o Patrimônio aconteceu na tarde da quarta-feira (23), após o grupo ter roubado um frigorífico no bairro do Geisel. Os suspeitos foram localizados no Centro, Geisel e praia da Penha.

Segundo a polícia, os cinco estavam planejando um roubo à lotérica na cidade de Santa Rita e a uma marmoaria no bairro dos Funcionários, na Capital. Com o bando foi encontrada uma arma calibre 38. Todos foram ouvidos e encaminhados ao Sistema Prisional, onde vão aguardar as decisões da Justiça.

Paraíba Online