João Pessoa 21/06/2018 12:27Hs

Início » Destaque » Policial conta realidade da segurança da PB em rimas e versos nas redes sociais

Policial conta realidade da segurança da PB em rimas e versos nas redes sociais

Jackson de Figueiredo, 28 anos, diz ser 'rimador' e quer 'acordar, despertar e conscientizar' o mundo sobre realidade da segurança pública.

“Não me atrevo nem a me chamar de poeta, sou mais um rimador”, conta entre risos o soldado da Polícia Militar da Paraíba que retrata o dia a dia da segurança pública através de rimas em versos nas redes sociais. Jackson de Figueiredo Ricardo tem 28 anos, faz questão de frisar que é evangélico há 12 anos, geógrafo, baterista, casado e pai, e já transformou três meses na polícia em vídeos com diversas rimas nas redes sociais.

Jackson é policial militar em Itaporanga – Sertão do estado – e diz que encontrou nos versos sua forma de “acordar, despertar e conscientizar” o mundo sobre as injustiças da realidade brasileira onde só o mais pobre é prejudicado e também onde o policial vive num verdadeiro ‘enxugar de gelo’”, segundo ele.

“Ser policial no brasil é difícil / e isso é fácil de perceber./ Os bandidos estão fazendo o que quer / e no final das contas o lesado é você”.

Depois de versos onde fala sobre impunidade e ineficiência na Justiça brasileira, ele encerra com: “é isso meus amigos e faço aqui meus apelos, porque nosso trabalho aqui no Brasil ‘tá’ sendo só enxugar gelo”.

O soldado do Vale do Piancó, começa escrevendo o “grosso” dos versos no celular e depois vai ajustando. Apesar de ter se apaixonado pela profissão depois que entrou na PM, Jackson conta que não era seu sonho de infância. Ele buscou a corporação pela estabilidade financeira. Mas, hoje, seus versos agradam do “comandante-geral ao soldado mais recruta”, afirma.

“Se prendemos um cara hoje/ com garra e primazia,/ o bandido sai primeiro do que nós / lá da delegacia”

Ele relata que fala também da saúde, educação e da vida do povo nordestino. “Já filmei com um senhor que tava trabalhando com um jumento emprestado e outra vez com uma senhora com 18 filhos, 53 netos e 12 bisnetos todos nascidos em casa”, lembra.

Os vídeos no Facebook de Jackson já têm mais de 5 mil visualizações e, no Instagram, onde tem mais de 4,4 mil seguidores, ele conta que muitas pessoas até de outras regiões do Brasil entram em contato elogiando as postagens e as lembranças das terras nordestinas.

“Se trabalharmos correto / fazendo a nossa missão,/ a Justiça vai lá e solta,/ meu amigo que esculhambação”

Jackson de Figueiredo Ricardo, 28 anos, policial militar há três meses e 'rimador' (Foto: Jackson de Figueiredo/Arquivo Pessoal)Jackson de Figueiredo Ricardo, 28 anos, policial militar há três meses e 'rimador' (Foto: Jackson de Figueiredo/Arquivo Pessoal)

Jackson de Figueiredo Ricardo, 28 anos, policial militar há três meses e ‘rimador’ (Foto: Jackson de Figueiredo/Arquivo Pessoal)

*Sob supervisão de Taiguara Rangel