João Pessoa 22/05/2018 02:03Hs

Início » Destaque » Professora aposentada cozinha comida com fogo a lenha sem salário á três meses em Santa Rita

Professora aposentada cozinha comida com fogo a lenha sem salário á três meses em Santa Rita

A professora afirmou que não tem dinheiro pra comprar um botijão de gás e que ninguém vende em mercadinho e que depende dos vizinhos para se alimentar em Odilândia - Santa Rita.

fatima gasA professora aposentada Maria de Fátima em contato com a reportagem do Paraíba Urgente disse que é assegurada pelo Instituto de Previdência de Santa Rita – IPREV que contribuiu pelo tempo de serviços prestados a prefeitura de Santa Rita e hoje vêm passando por gravíssimas dificuldades para se alimentar que é preciso “cozinhar em fogo a lenha por que não tem dinheiro para comprar um botijão de gás de cozinha”, a situação piorou mais ainda por que nem avista e nem fiado ela pode comprar por que não pode assumir compromisso por que a prefeitura vai completar três meses que não paga seu salário e não tem previsão para efetuar seu pagamento, e na comunidade aonde reside nenhum comerciante confia em vender nenhuma mercadoria com medo do calote que o prefeito Netinho não pagar a ninguém, disparou.

“Em Santa Rita agente liga por telefone para fazer qualquer comprar à prazo, e se disser que é servidor ou funcionário aposentado da prefeitura de Santa Rita ninguém quer ariscar em vender por que o prefeito Netinho não paga a ninguém, a não ser aos seus amigos que é de seu esquema,  estamos passando fome e as autoridades não tomam uma posição”, disparou a aposentada revoltada.

Aposentada Maria de Fátima é moradora do Distrito de Odilândia zona rural de Santa Rita e revelou que o prefeito Reginaldo Pereira e seu vice Netinho quebraram o Instituto de Previdência, e depois dessa gestão, eu vivo um verdadeiro inferno em minha vida, sem dinheiro para comprar minhas coisas e principalmente para me alimentar que hoje dependo dos amigos e da vizinhos da comunidade pobre e esquecida pelas administrações e o pior é que sou portadora de uma patologia que tenho que me alimentar em horários corretos e sem preocupações o Diabetes, afirmou.

“Arrependo-me até a hora da morte por que me aposentei, contribui durante toda minha vida e agora não tenho meu salário. Minha casa foi usada como uma escola durante toda a minha  vida e hoje o prefeito Netinho não quer pagar nosso salário, e a justiça fecha os olhos para nossa causa, é lamentável na idade como a minha passar por certas privações como essa situação, que ninguém confia vender um botijão de Gás, é o fim da vida depender dos vizinhos que possui a boa vontade de ajudar se não morreria de fome ”, declarou.

Maria de Fátima disse ainda que aconteceu uma reunião na sede do Ministério Público a oito dias e que não compareceu por falta de dinheiro e sua comunidade fica distante a 21 km do centro de Santa Rita, e o que mais lhe entristeceu, foi o prefeito interino Netinho dizer que iria pagar o mês de Junho de 2016 dividido em duas parcelas: uma para o dia 20 dos meses de agosto e a outra 12 setembro, e o mês de julho não tinha previsão para pagar. A aposentada afirmou se ela vier a falecer já deixou gravado um áudio com minha família a culpa é do prefeito Netinho, enfatizou.

A aposentada esclareceu ainda que devido a tensão muito grande que tem passado em sua vida sem o seu salário para sobreviver,  teme até o dia de amanhã amanhecer viva, devido á preocupação e o Diabetes que está alta que se quer na secretaria de saúde não tem medicamentos para os pacientes desde o ano passado, me cansei ás vezes que fui a secretaria de saúde que vai completar um ano que esse prefeito incompetente e irresponsável que não respeita ninguém e a justiça fecha os olhos que não defende a sociedade nem os servidores em especial aquele que deram a vida pelo serviço público aposentados e pensionistas, finalizou.

Lamartine do Vale