João Pessoa 17/11/2017 17:30Hs

Início » Destaque » Professores P1-B se reúnem em assembleia no sindicato para definir plano contra corte de salário em Santa Rita

Professores P1-B se reúnem em assembleia no sindicato para definir plano contra corte de salário em Santa Rita

Em mais uma rodada de discussão no sindicato dos servidores públicos municipal de Santa Rita-PB, SINFESA, nesta terça-feira (16) em sua sede, os professores P1-B afetados pela ação da prefeitura de Santa Rita pela Ação Direta de Inconstitucionalidade – ADIN, se reuniram mais uma assembleia para traçar plano de metas de mobilização com a categoria caso o gestor Emerson Panta (PSDB) venha efetuar cortes em salários dos servidores ativos e inativos nos próximos meses.

De acordo com a professora Lêda Santos afirmou em assembleia que a gestão Panta se omite em dialogar com o sindicato e os servidores e cumprir com uma pauta de reivindicações pertinentes a todos os setores da gestão da prefeitura de Santa Rita-PB, até o presente momento a gestão só trata em cobrar direitos e não conceder deveres dos servidores, é tanto, que existe uma determinação pessoal sem portaria e sem decreto que os diretores e coordenadores de escolas ou quem está assumindo um cargo de confiança do prefeito estão forçando os servidores a trabalhar dois expediente que contraria a Lei  1.492 que determina seis horas (6) corridos que o trabalhador possui carga horária de 40 horas semanal com manda edital de concurso público a época, disse.

“Não cumpriremos nenhuma determinação por parte da gestão sem que seja oficiado ou atravéz de decreto municipal, para isso, estamos realizando uma assembleia geral para discutir com todos os servidores da gestão uma pauta de reivindicação de direitos por parte da prefeitura de Santa Rita, que até o presente momento só tem cobrado e retirados dos servidores direitos e o sindicato convoca a todos para discutir plano estratégico em defesa dos servidores em especial a perseguição que se tornou uma marca da gestão”, afirmou.

Lêda Santos disse ainda que a assembleia geral para esta quinta-feira (18) tem como objetivo principal de uma ampla discussão com todos os servidores de todas as categorias especialmente em relação aos reajustes salarial, terço de férias, repasse de piso salarial, adicional de salubridade, em fim todos os direitos que o servidores possui que na visão do servidor o prefeito quer dificultar a vida dos trabalhadores que a gestão tem em primeiro obrigação de conceder seus direitos com isso o servidor deve estar unido por que a gestão tucana que só pensa em implantar terrorismo psicológico como vem atuando nos setores da prefeitura e que iremos nos preparar para repelir esse tipo de atitude que estamos amparados por Lei além do DRT, alertou a sindicalista.

Para uma professora aposentada de categoria P1-B que não quis se identificar com medo de retaliação disse que a política adotada pelo prefeito Panta em perseguição e retaliação do servidor com a redução de salários ao servidor vai afetar diretamente na qualidade do ensino em todo o município, que há vários anos vem declinando e que as propostas elencadas na eleição de 2016 foi uma totalmente diferente do que está sendo apresentado pela gestão, a parti do momento que se retira R$ 600,00 do salário de um professor será o doblo, o nosso salário de cada um haja vista, seus salários são todos planejados e comprometidos que só trarão consequências negativas para o servidor que vêm sofrido a bastante  tempo no município que não possui uma politica austera ao servidor em geral, disparou.

Lamartine do Vale