João Pessoa 19/06/2018 04:47Hs

Início » Destaque » “PT montou uma quadrilha para roubar o país, para construir um projeto de Poder”. afirmou senador Cássio.

“PT montou uma quadrilha para roubar o país, para construir um projeto de Poder”. afirmou senador Cássio.

O senador tucano Cássio Cunha Lima (PSDB) em entrevista no Programa Rádio Verdade da Arapuan nesta segunda feira (11), reafirmou que o partido dos Trabalhadores (PT) montou uma quadrilha para roubar o país para construir um projeto de poder. A reação do senador Cássio veio por meio da indagação da comentarista Adriana Bezerra quando comparou o governo FHC referente aos programas sociais e a mesma situação do desemprego em todo o país, para o senador Cássio defendeu o FHC obteve o controle da economia e de inflação que até hoje não existe hiperinflação que é a pior coisa do mundo que onera o salário do trabalhador e que todos os gestores seguem o modelo de FHC, disse.

“O grande legado que o governo FHC foi o controle econômico da inflação e fiscal que foi um processo de transição para o primeiro emprego em sequência caminhou em outros governos  de forma estanque que o governo Lula incorporou o programa rede social em um só programa que foi implantado no governo FHC e como méritos. “No governo FHC não se criou uma quadrilha para tomar conta do Brasil, uma quadrilha para se construir um projeto permanente no poder, o PT montou uma quadrilhe que boa parte está presa pelos crimes que foram cometidos por que eles tinham um projeto para tomar conta do Brasil, “e não venha dizer quem defende pobre¹ não rouba pobre como eles roubaram então é preciso que o Brasil tenha uma oportunidade de ter um governo que tenha compromissos com saúde, educação, segurança pública e com ética, aonde não vale tudo, salve-se quem puder, nunca antes da história do Brasil se montou uma quadrilha para assaltar o país como o Barsil roubou e tentar a todo custo construir um projeto de poder”, desabafou o senador Cássio Cunha Lima.

Adriana Bezerra indagou ao senador Cássio em relação a Medida Provisória MP-795 que estabelece a redução de tributos para as petroleiras estrangeiras de exploração, desenvolvimento de petróleo e gás natural que a mídia tachou de pacote de bondades que significará renúncia de receitas na ordem R$ 5 bilhões anuais. além de que o país possui um déficit fiscal imenso e que as associações que atuam nessa área coloca o país de joelhos diante de gigantes de óleo como a shel? O senado não quis ariscar um resposta mais plausível por que não teria conhecimento total do texto da matéria, mas adiantou que teria recebido diversas mensagens nas redes sociais e que as distorções são muitas e se a MP aprovada de que em dez (10) anos chegaria mais de 1 trilhão de reais de renúncia fiscal e que trás um prejuízo enorme para a nação, e que se fala agora de 5 bi para o setor petroleiras, que vai se deparar com o tema e não concorda com fatos dessa natureza que assistiu a entrevista de Macos Lisboa ( Estadão) sobre a relação de sistema de distribuição de renda não resolve o sistema de injustiça social e citou como exemplo sua genitora Glória Cunha Lima que foi pioneira a investir a 30 anos na educação infantil nas creches em Campina grande e quando Ronaldo governou a Paraíba.

Por fim, Cássio C. Lima defendeu punição e investigação para todos os culpados de seu partido e todos que estejam evolvidos em corrupção na Lava Jato ou em qualquer operação no Brasil, que seu partido e na sua opinião as questões de corrução não são tratadas como perseguição como tem tratado o PT partido mais corrupto do país, e que as denúncias que envolvem Aécio Neves ou qualquer um outro do PSDB serão investigados por que o partido não tem dono diferente do PT que se Lula não for candidato tem a maior dificuldade de apresentar candidatura diferente dos tucanos que possui entre três a quatro candidatos, frisou o senador Cássio.

Lamartine do Vale 

 

senador aprovou  a incorporação do programa rede social do governo Lula          Quem defende pobre não rouba pobre,