João Pessoa 22/06/2018 13:17Hs

Início » Destaque » Rafael dos Anjos derrota Anthony Pettis em Dallas e é o novo campeão dos leves do UFC

Rafael dos Anjos derrota Anthony Pettis em Dallas e é o novo campeão dos leves do UFC

Polonesa Joanna Jedrzejczyk destrona Carla Esparza e ganha cinturão do peso-palha. Hendricks e Overeem também vencem

aldo ufcRafael dos Anjos atinge Anthony Pettis com um soco durante combate no chão no UFC 185: brasileiro tira do americano o cinturão dos leves

Rafael dos Anjos fez a melhor luta dele na carreira. Foi perfeito na estratégia e na ação. E tirou de Anthony ‘Showtime’ Pettis, um dos melhores lutadores pero-por-peso do UFC, o cinturão dos leves da organização. É a primeira vez que um brasileiro chega ao topo da categoria. O carioca, de 30 anos, realizou o sonho que disse ter tido durante a semana, de ser campeão. E com impressionante autoridade sobre um rival de primeira linha. Ao ser anunciado o resultado, por decisâo unânime dos juízes, Pettis aplaudiu o novo campeão no octógono da American Airlines Arena, em Dallas, em reconhecimento à superioridade e ao merecimento do rival.

– Eu sou o melhor do mundo hoje. Eu vim lá de baixo para lutar no UFC e ser campeão – comemorou Rafael ainda no octógono, onde recebeu a visita da mulher e dos filhos. – É uma bênção quando você chega aqui e vence. Obrigado, Jesus. Eu sabia que eu ia ganhar – completou o novo campeão, que se junta a José Aldo, nos penas, e a Fabrício Werdum, dono do cinturão interino dos pesados, no rol de brasileiros com títulos atualmente no UFC.

O domínio do brasileiro foi amplo no combate. Rafael pressionou desde o primeiro instante, variou os ataques e conseguiu conectar mais golpes do que o americano. Pettis ficou com o olho direito ferido desde o 1º round. Rafael dos Anjos lutou à vontade, aplicando quedas e montando em alguns momentos para conseguir o ground and pound. Todos os cinco rounds foram do lutador brasileiro.

No último, Pettis tentou mudar de postura e ser mais agressivo. Mas Rafael conseguiu anular o ímpeto do rival, levando-o para o chão. Quando a luta voltou a ser disputada em pé, o brasileiro não correu risco. E usou de novo a tática de botar o combate para baixo: agarrou as duas pernas de Pettis, num double leg que lhe fez ficar por cima e administrar a vitória por pontos. Rafael tem agora 31 lutas, com 24 vitórias e sete derrotas no MMA.

– A primeira vez que ele me acertou, eu não vi mais nada – contou Pettis, referindo-se ao golpe no olho direito que recebeu no round de abertura. – Eu não tenho desculpas, eu tenho que treinar e voltar – encerrou o ex-campeão.

Carla Esparza, de azul, é atingida por uma sequência de socos de Joanna Jedrzejczyk no UFC 185. A polonesa é a nova campeã do peso-palha

No co-main event, a penúltima luta da noite, o cinturão do peso-palha mudou de dona. Carla Esparza, que defendia seu título pela primeira vez, foi nocauteada no 2º round por Joanna Jedrzejczyk. A polonesa deu uma aula de trocação na americana e impôs duro castigo à rival. Uma sequência de socos junto à grade pos fim ao combate, interrompido pelo árbitro quando Carla já estava grogue.

Johnny Hendricks, à esquerda, pressiona Matt Brown na vitória do ex-campeão do meio-médio no UFC 185, em Dallas

No meio-médio, Johny Hendricks mostrou que está vivo. Derrotado em seu combate anterior por Robbie Lawler, quando perdeu o cinturão da categoria, ele voltou com vitória. O americano dominou a luta e superou Matt Brown por decisão unânime. Apesar do resultado, o ex-campeão não ficou plenamente satisfeito:

– Eu treino, bato forte, mas não estou conseguindo terminar com as lutas. Preciso entender isso. A luta foi como eu esperava e planejei, mas não foi do jeito que eu queria, não consegui golpes limpos (em cheio) – lamentou. – Aquele cinturão é meu, eu vou levá-lo de volta para casa – acrescentou Hendricks, que deverá ter a oportunidade depois do confronto entre Lawler e Rory McDonald, em julho.

No peso-pesado, com a estratégia de usar as pernas e atacar muito à base de chutes e joelhadas, Alistar Overeem derrotou Roy Nelson por decisão unânime. O holandês fez um dos seus melhores combates desde que entrou para o UFC. Mas levou um susto no fim do 3º round: um cruzado de esquerda de Nelson o levou ao chão. Overeem, porém, foi rápido para se levantar e se recuperou.

– Ele é muito duro, tem muito poder de nocaute, bate muito duro. Então eu tive que ser mais técnico hoje – analisou Overeem, de 34 anos. – Werdum, Cain, eu ainda estou com idade e quero ir para o cinturão – disse, citando o brasileiro, campeão interino, e o americano, dono do cinturão dos pesados, que se enfrentarão em junho.

No card preliminar não houve sequer uma luta decidida pelos juízes. Dos sete combates, seis terminaram com nocaute técnico e um com finalização. No confronto de abertura do programa, a brasileira Larissa Pacheco foi nocauteada no 2º round pela holandesa Germaine de Randamie. Foi a segunda derrota de Larissa em duas lutas na organização. E na luta que encerrou o card preliminar, Ross Pearson encaixou um direto potente de canhota para derrubar Sam Stout e depois iniciar uma sequência de socos com o adversário no chão, até que o árbitro interrompeu o combate.

CARD PRINCIPAL

Peso-leve: Rafael dos Anjos venceu Anthony Pettis, decisão unânime

Peso-palha: Joanna Jedrzejczyk venceu Carla Esparza, nocaute técnico no round 2

Peso-meio-médio: Johny Hendricks venceu Matt Brown, decisão unânime

Peso-pesado: Alistair Overeem venceu Roy Nelson, decisão unânime

Peso-mosca: Henry Cejudo venceu Chris Cariaso, decisão unânime

CARD PRELIMINAR

Peso-leve: Ross Pearson venceu Sam Stout, nocaute técnico no round 2

Peso-médio: Elias Theodorou venceu Roger Narvaez, nocaute técnico no round 2

Peso-leve: Beneil Dariush venceu Daron Cruickshank, finalização (mata-leão) no round 2

Peso-pesado: Jared Rosholt venceu Josh Copeland, nocaute técnico no round 3

Peso-mosca: Ryan Benoit venceu Sergio Pettis, nocaute técnico no round 2

Peso-leve: Joseph Duffy venceu Jake Lindsey, nocaute técnico no round 1

Peso-galo: Germaine de Randamie venceu Larissa Pacheco, nocaute técnico no round 2

O Globo