João Pessoa 22/04/2018 14:27Hs

Início » Destaque » Receio de invasão em suas bases fazem deputados intensificarem visitas; Analistas preveem 50% de renovação

Receio de invasão em suas bases fazem deputados intensificarem visitas; Analistas preveem 50% de renovação

Os demais deputados federais têm percorrido o Estado na tentativa de segurar as lideranças que lhes darão votos. O medo deles é que novos candidatos tomem seus espaços, invadam suas bases, conquistem suas lideranças. “Não podemos bobear”, disse um deputado que não quis se identificar.

Em Campina Grande, o segundo maior colégio eleitoral do Estado, é certo que os deputados Pedro Cunha Lima (PSDB), Veneziano Vital do Rêgo (ainda no PMDB), Aguinaldo Ribeiro (PP), Rômulo Gouveia (PSD) e Damião Feliciano (PDT) estarão na disputa pela reeleição em 2018.

Todos eles têm bases sólidas. Em João Pessoa, o PT vai priorizar a candidatura do padre Luiz Couto, mais uma vez, embora algumas tendências do partido defendam a candidatura dele ao Senado. O deputado André Amaral – que era suplente e ganhou a titularidade com a renúncia de Manoel Júnior (PMDB), que se tornou vice-prefeito de João Pessoa- se articula para disputar a reeleição pelo PMDB, embora não esteja entre os nomes favoritos. No entanto, pode surpreender.

Os deputados Wilson Filho (PTB), Benjamin Maranhão (SD), Wellington Roberto (PR) e Efraim Filho (DEM) tentam segurar suas bases a todo custo. Constantemente estão em contato com os prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e outras lideranças que os apoiam. Assim como os outros deputados, eles temem ameaças como o ex-deputado Vituriano de Abreu (PMDB), o suplente de senador Deca do Atacadão (PSDB), Dinaldo Wanderley (PSDB), Gervásio Maia (PSB), Edvaldo Rosas (PSB), Leonardo Gadelha (PSC), Lindolfo Pires (Pros), Evaldo Costa (PSB), Roberto Paulino (PMDB), Ruy Carneiro (PSDB), entre outros nomes.

É certo que nem todos os 12 deputados atuais vão retornar à Câmara Federal. Alguns analistas políticos avaliam que haverá uma renovação de pelo menos 50% na bancada federal da Paraíba em 2018. Para a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o quadro é parecido. Os deputados têm passado grande parte do tempo no interior.

Pb Agora